Sete animais marinhos são localizados pelo Gremar em um único dia em Santos, SP

Sete animais marinhos são localizados pelo Gremar em um único dia em Santos, SP
Tartarugas estão entre os animais que mais são localizados na região. (Foto: Reprodução/Gremar)

Quatro tartarugas, sendo uma viva, e três aves marinhas foram encontradas nesta quarta-feira (9) por pesquisadores do Instituto Gremar, em praias da Baixada Santista.

O único animal com vida, uma tartaruga verde, foi localizado em Peruíbe. Ele foi encaminhado para uma base em Itanhaém, onde passará por exames e, de lá, seguirá para o Centro de Reabilitação de Animais Marinhos do Gremar, em Guarujá.

Além desta, outras três tartarugas foram encontradas mortas em Guarujá e São Vicente. Em Guarujá, elas foram encontradas nas praias de Pitangueiras e Prainha. Uma era da espécie oliva e a outra verde, assim como uma outra localizada em São Vicente. “Também fizemos o resgate de um bobo-pequeno (ave marinha), na Prainha Branca, em Guarujá, e outros dois em Bertioga, na Riviera e na Enseada”.

Os animais encontrados sem vida nas praias da Baixada Santista passarão por exames de necropsia e conduzidos pelo Gremar, para identificar a causa da morte.

Número não impressiona

De acordo com informações da bióloga responsável pelo Gremar, Rosane Fernanda Farah, ainda não foi identificada a causa da morte destes animais. Porém, apesar do número expressivo de resgates em uma única data, ainda não é considerado anormal em comparação com outros períodos.

”De agosto do ano passado até agosto deste ano, já havíamos localizado cerca de 1,4 mil animais, entre vivos e mortos. Infelizmente, durante o monitoramento realizado, diariamente, nas praias da região acabamos encontrando diversos animais nessas situações, principalmente tartarugas”.

Segundo a bióloga, elas chegam, em sua maioria, afetadas pela ação do homem, seja por interação com redes de pesca ou por ingestão de lixo. “Esta que resgatamos hoje, em Peruíbe, ainda passará por exames, mas já identificamos que, além de debilitada ela está bem magra”.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.