Sogra manda cachorro para canil e diz à família que animal morreu; veja desfecho

Sogra manda cachorro para canil e diz à família que animal morreu; veja desfecho
Mulher relata que sogra mandou cachorro para canil e mentiu sobre paradeiro do pet

Uma tutora fez um longo desabafo relembrando o momento delicado que passou com a sua sogra, que mentiu sobre o paradeiro do seu cachorro idoso. A mulher tinha afirmado que o cachorro havia morrido, porém, o pet foi encontrado em um canil dias depois.

A tutora contou que seus sogros pediram para que ela trocasse seu cão idoso da raça beagle, chamado Winston, pela cadela mais nova batizada de Minnie, que moravam na casa deles. O pedido se deu porque o casal alegava que a doguinha cavava buracos no quintal.

Winston foi resgatado de um canil quando já tinha 12 anos. “Seu dono havia falecido e ele era tão doce e triste que decidimos levá-lo para casa. Ele ficou conosco por cerca de um ano e teve alguns problemas de saúde, mas nada grave”, contou a autora do post.

Após pedir para trocar os cães, os sogros cuidaram de Winston por um ano, até que certo dia tudo mudou. “Alguns dias depois que eles foram embora, minha sogra me ligou toda chateada. Ela disse que Winston teve uma convulsão e ela o levou ao veterinário e o veterinário acabou colocando-o no chão. Fiquei em choque”, relembrou.

“Ele [o cachorro] teve uma convulsão muito leve quando o tivemos e eu sabia que ele teve algumas quando estava com eles, mas eles disseram que ele estava sendo medicado”, disse a mulher.

A sogra havia pontuado que o veterinário responsável pela eutanásia do cão não havia cobrado pois tinha sentido pena. “Isso me pareceu um detalhe estranho e desnecessário”, pontuou.

A tutora investigou o fato e percebeu que realmente tinha algo estranho na história. Ela ligou para o veterinário de Winston e descobriu que ele não sabia do caso. Depois, ela procurou outro profissional da região, mas não conseguiu uma resposta imediata.

A dona do pet percebeu mais algumas incoerências na história. “Meu marido perguntou ao pai para qual veterinário ela o levou e ele disse que foi o primeiro que eu liguei”, lembrou.

“Segunda-feira de manhã, o segundo consultório veterinário me ligou de volta. Perguntei se alguém havia trazido um beagle tendo uma convulsão e depois de uma pausa a mulher me disse que uma mulher de roupão e chinelos (sem dúvida minha sogra) tinha trouxe um beagle e disse que bateu com o carro e não sabia de quem era, entregaram no canil”, escreveu a mulher.

O canil não abria na segunda, mas terça-feira a mulher foi conferir se o cão estava lá e ele realmente se encontrava no local.

“Eu não podia acreditar que depois de tudo que ele passou, ele teve que passar quatro dias no canil abandonado novamente. Custou-me mais de £ 200 (R$ 1.204,10) para tirá-lo, o que não tivemos que gastar, mas não havia como eu deixá-lo”, acrescentou.

O casal foi confrontar a sogra, mas ela insistiu na história de que o pet havia tido convulsões e que o veterinário havia informado que iria sacrificá-lo.

“Sabíamos que não estávamos chegando a lugar nenhum, então saímos com Winston e não tivemos contato por cerca de um ano. Meu marido ainda tinha um relacionamento com o pai, mas nunca mais confiamos nela”, afirmou a tutora.

“Acabamos com os dois cachorros e Winston estava totalmente bem. Ele viveu mais dois anos antes de desenvolver câncer e ter que ser sacrificado. Minnie nunca cavou um único buraco no meu quintal”, finalizou.

Os internautas ficaram boquiabertos com a história e criticaram, duramente, a sogra. “Isso é simplesmente horrível. Lamento que você teve que lidar com algo assim”, disse um usuário.

“Lixo. Jogue essa mulher no lixo literalmente. Eu odeio, odeio, ODEIO abusadores de animais/negligência animal/maus-tratos gerais de animais. Abençoado seja por resgatar Winston. Essa mulher merece estar lá em vez dele. Estou enjoado”, disparou o segundo.

O terceiro escreveu: “Que bom que você investigou!!!!! E ainda bem que esses dois cães conseguiram viver sua melhor vida com você!”.

Confira a publicação aqui.

Fonte: BNews

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.