Soltos e com sede, égua e filhote mobilizam moradores do Nova Campo Grande

Soltos e com sede, égua e filhote mobilizam moradores do Nova Campo Grande
Filhote estava tão debilitado que não conseguia andar - Foto: Foto: What'sApp / Correio do Estado

Uma égua e seu filhote mobilizaram a população do bairro Nova Campo Grande, na Capital msul-matogrossense, na manhã desta sexta-feira (14), que se comoveu com a situação em que eles se encontravam. O animal adulto está extremamente magro e a cria apresenta ferimentos pelo corpo e está debilitado, chegando a não conseguir andar.

De acordo com a protetora independente de animais, Lígida Santos, os animais estão na região há alguns dias, mas nesta manhã estavam transitando em uma avenida de muito movimento. “A avenida serve de fluxo para ir às outras ruas do bairro”, disse ela ao Correio do Estado. O potro está com ferimentos aparentes nas patas, orelha e no tronco.

Ao perceber o risco iminente de atropelamento, alguém levou a égua até um terreno baldio, ainda na avenida, para livrá-los do perigo. Lá, a mãe foi amarrada e o filhote deixado solto, mas sem água.

Sob sol forte e sem água, os moradores do entorno no terreno, na avenida 9, junto com a protetora, se mobilizaram e deixaram água para os animais, que necessitavam do fluído vital. A preocupação agora é sobre o futuro dos equinos.

Lígida entrou em contato com os órgãos públicos, mas só recebeu resposta negativa. “Liguei na DECAT [Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista], eles falam que não é com eles; a mesma coisa na ambiental [Polícia Militar Ambiental]”, contou. Enquanto o dono não aparece e o poder público não toma uma providência os animais ficam sob a vigilância preocupada dos moradores da avenida 9.

Fotos: What’sApp / Correio do Estado

Por Fábio Oruê

Fonte: Correio do Estado

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.