SPPA critica cancelamento de castrações de animais em Piracicaba, SP

SPPA critica cancelamento de castrações de animais em Piracicaba, SP

A Sociedade Piracicabana de Proteção aos Animais (SPPA) critica os recorrentes cancelamentos de castrações de animais (cães e gatos) – que são realizados, gratuitamente, pelo Canil Municipal de Piracicaba (no Centro de Controle de Zoonoses/CCZ) – em razão da falta de medicamentos e outros insumos médicos na Unidade, que é mantida pela Prefeitura de Piracicaba.

De acordo com o presidente da SPPA, Luís Américo Chitolina, a Organização Não Governamental (ONG) recebe mensalmente, do Canil, a autorização para a distribuição de 20 castrações gratuitas por mês.

“Então, a gente pega essas autorizações e distribuímos para que as pessoas levem seus animais ao Canil Municipal. O problema é que, logo depois, o pessoal do Canil nos liga informando que as castrações foram canceladas e que devemos informar os donos dos animais. Alguns eu consigo localizar e avisar, mas outros vão ao canil e perdem a viagem. Mas por que eles liberam uma coisa que não tem? A população e os animais estão sendo prejudicados”, afirmou.

Vilma Maria Provenzano, voluntária independente que costuma socorrer animais de rua e levá-los para consultas e atendimentos veterinários, e que também auxilia pessoas de baixa renda (donas de animais) a buscarem o serviço de castração no Canil Municipal, relatou o mesmo problema.

“Esses cancelamentos têm sido recorrentes, no dia 25 de setembro uma castração foi cancelada por falta de medicamentos”, criticou. “Isso precisa ser resolvido porque já são milhares de animais que vivem nas ruas das cidades”, observou. Na opinião de Chitolina, a questão da castração no município estava mais controlada na época em que a prefeitura criou um projeto que promovia, nos bairros mais carentes, mutirões de castração gratuita aos domingos.

“Isso era uma coisa que era feita com duas barracas infláveis, mas que rendia bons frutos. Mas, de repente, isso parou. O prefeito cortou porque, segundo ele, gerava horas-extras. Mas agora eu pergunto: por que os funcionários do canil não podem continuar a castrar de segunda a sexta-feira? Ou por que não emprestar essas barracas para as ONGs”, questionou.

O presidente da SPPA também cobrou uma solução para o caso do ‘Castramóvel’, o serviço de castração de cães e gatos que percorrerá os bairros da cidade. O projeto já recebeu verba de R$ 120 mil – disponibilizada por meio de uma emenda parlamentar do deputado federal Ricardo Izar (PP) – mas ainda não foi implantado.

“O dinheiro já está no caixa da Prefeitura para a compra de um trailer que fará o serviço. E, além desse valor, haverá uma verba suplementar de R$ 110 mil ao ano, para a manutenção e compra de insumos”, declarou Chitolina. “Esse equipamento já poderia estar ajudando o problema da falta de castrações na cidade. O trabalho de castração tem que ser maciço e contínuo”, disse.

Resposta

Questionada sobre os cancelamentos de castrações, a Secretaria de Saúde informou que “houve de fato um pequeno problema no ritmo de castrações nesta semana por falta de um insumo, mas o serviço foi regularizado e será normalizado a partir desta segunda-feira (24)”. O Canil Municipal comunica que atualmente são realizadas, em média, 30 castrações por dia.

Por Marcelo Rocha

Fonte: Gazeta de Piracicaba

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.