Sul coreano é preso por cozinhar 600 gatos vivos e vender a carne para ser usada em sopas medicinais em Seul

A polícia sul coreana prendeu um homem de 54 anos sob suspeita de ter capturado por volta de 600 gatos com a finalidade de vender a carne dos felinos para o uso em sopas medicinais.

Relatos afirmam que o homem atraia os gatos da vizinhança com comida, para então capturá-los e jogá-los vivos em uma panela com água fervente em sua casa. Após “cozinhar” os animais, o homem tirava suas peles e jogava as vísceras e ossos para guardar a carne dos felinos no freezer.

O Korea JoongAng Daily afirma que o crime foi cometido no dia 21 de maio, e a polícia de Pusan prendeu o suspeito no mesmo dia sob acusação de violar as leis de proteção aos animais. Segundo a publicação, o acusado praticou as atrocidades durante um ano, a partir de fevereiro de 2014, totalizando mais de 600 mortes.

Existem rumores na Coreia do Sul que, carne de gato, se fervido junto com uma sopa, ajuda a aliviar as dores da artrite.

Fonte: IPC Digital 

Nota do Olhar Animal: Alguma diferença em relação ao uso de outros animais para consumo ou para a fabricação de medicamentos? Nenhuma. Todos moralmente indefensáveis. Mas a exploração dos felinos desta forma causa horror no Ocidente, como se porcos, bois, aves etc. não merecessem o mesmo repúdio.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.