Superlotação de cães e gatos em canil municipal preocupa moradores em Guareí, SP

Superlotação de cães e gatos em canil municipal preocupa moradores em Guareí, SP

Os moradores de Guareí (SP) estão preocupados com a situação do canil municipal devido à falta de estrutura para abrigar a quantidade de animais que vivem no local.

Por causa do alto número de cães, os moradores afirmam que as baias do canil são lotadas e o local é bagunçado, além de apresentar acúmulo de lixo.

“O que pega é o mau cheiro, a sujeira e quantidade de animais para pouco espaço”, diz Carlos Eduardo Guedes, que é vizinho do local.Moradores reclamam de más condições em canil de Guareí

No entanto, a preocupação dos moradores não é apenas com a estrutura, mas com a saúde pública, já que o canil não conta com uma área que separa os animais saudáveis dos doentes.

O pedreiro Saulo Paes Vieira trabalha em um almoxarifado ao lado do canil e afirma que há alguns meses surgiram manchas no corpo dele e de outros funcionários.

“Aqui tem outros funcionários com alergias e feridas. Convivemos na poeira, sujeira e ficamos preocupados.”

Moradores alegam que canil de Guareí (SP) apresenta superlotação — Foto: Reprodução/TV TEM

De acordo com a veterinária responsável pelo canil, denúncias sobre a falta de estrutura chegaram ao Ministério Público, que em julho deste ano pediu um posicionamento da prefeitura sobre a capacidade do local.

Segundo ela, o relatório enviado ao MP comprovou a situação precária e superlotação do canil, já que o recomendado é que o canil abrigue 80 animais e o local atualmente conta com 250 cães e 10 gatos.

Ainda conforme a veterinária, a prefeitura é responsável por recolher animais abandonados e doentes, e no canil eles são alimentados e medicados. Atualmente , funcionários dividem as tarefas.

“Nossa função é tentar manter condições de limpeza, higiene, oferecemos água limpa e fresca e alimentação. Nossa única questão é a estrutura para adequar e alojar melhor os animais”, afirma a veterinária Maria Isabel Roti.

Em nota, o Ministério Público disse que foi instaurado um inquérito civil no dia 1º de agosto para apurar as supostas irregularidades no canil municipal de Guareí e que, no momento, aguarda a vistoria que deve ser feita pelo setor responsável da promotoria, que deve ocorrer em até quatro meses.

A Prefeitura de Guareí disse que a construção das baias está no cronograma da Secretaria de Obras, mas não deu um prazo para início do trabalho.

Informou também que existe um projeto para realização de um novo canil, que também está no cronograma da secretaria e o local está sendo definido, além do calçamento da área livre do local.

A prefeitura também afirmou que tem colaborado com a investigação do MP e que independentemente das circunstâncias do espaço físico, a prefeitura tem mantido o bom tratamento dos animais.

Sobre o acúmulo de sujeira e transtornos causados aos moradores, a prefeitura afirmou que não há nenhum registro oficinal de reclamação dos moradores e que, caso os problemas aconteçam, as medidas necessárias serão imediatamente adotadas.

Moradores se incomodam com situação do canil municipal de Guareí (SP) — Foto: Reprodução/TV TEM

Problema antigo

A TV TEM acompanha o caso desde 2016, quando aproximadamente 100 cães estavam no local e conviviam em meio ao lixo e sujeira.

Na época a administração municipal disse que não tinha dinheiro para melhorar a situação, mas que existia um projeto para um novo canil em uma nova área. No entanto, não deu previsão para a mudança.

Fonte: G1


Nota do Olhar Animal: Um dos pilares do controle populacional, a promoção de adoção é comumente relegada a um segundo plano, apesar de ser fundamental na “equação”. Ela é que permite em grande parte que os abrigos não se tornem depósitos de animais. Mas há pouco investimento e profissionalismo nesta ação.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.