Suspeito de criar falsa delegacia ameaçava aplicar multas, diz polícia

Suspeito de criar falsa delegacia ameaçava aplicar multas, diz polícia
Suspeito tinha crachá de delegacia falsa em Várzea Paulista (Fotos: Reprodução/TV TEM)

O homem suspeito de manter uma falsa delegacia de proteção aos animais, preso nesta quinta-feira (16) em Várzea Paulista (SP), ameaçava aplicar multas caras às pessoas que não seguissem as “normas” impostas por ele, segundo as investigações da Polícia Civil. Além disso, ele teria inventado uma autorização especial de transporte de animais.

Na página que mantinha no Facebook, Paulo Raimundo postava que somente ele poderia emitir o documento de transporte de animais e que aplicava multas caras para maus-tratos. “O DEPA começara a investigar crimes de ódio contra animais pela internet. quem fizer postagens que envolva animais sofrendo maus tratos e tiver zombado da situação será investigado e poderá ser multado no valor de 2.700,00R$”, diz a postagem na íntegra.

O suspeito foi descoberto após pessoas reclamarem que os casos não eram investigados. A polícia afirma que vai apurar se Paulo Raimundo cobrava por algum serviço da falsa delegacia. “Essa multa não existe, é nula. Ele não é um agente do estado. As pessoas que se sentirem vítimas devem procurar a delegacia da polícia da área”, afirma o delegado responsável pelas investigações, Marcos Galli Casseb.

Postagem informa multa cara aplicada por falsa delegacia

Paulo se identificava como protetor de animais, tinha até uniforme e crachá com brasão da Delegacia de Proteção aos Animais (Depa). Ainda na sua página na internet, as fotos que mostravam policiais armados e com coletes impunham respeito. Um carro branco também fazia parte da imagem construída para gerar confiança.

Durante revista na casa do suspeito, a polícia encontrou também filmadora, tablet e computadores. A perícia vai analisar os equipamentos.

Paulo Raimundo foi levado à delegacia para prestar depoimento e foi liberado em seguida. Ele irá responder por uso de símbolos oficiais da Polícia Civil e do governo do estado de São Paulo, e usurpação de função pública, quando uma pessoa se passa por um agente.

Falsa delegacia de Várzea Paulista contava com uniformes

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.