Tartaruga aparece morta com características de atropelamento por barco, no Recife, PE

Tartaruga aparece morta com características de atropelamento por barco, no Recife, PE

Mais uma tartaruga apareceu morta no litoral pernambucano. Desta vez, um animal da espécie verde foi encontrado – nesta sexta-feira (9) – na área do Parque das Esculturas, no Pina, com características de ter sido atropelada por uma embarcação a motor.

A tartaruga, de quase 100 kg, era uma fêmea da espécie verde, tinha cerca de 50 anos, 1,10 metro de casco e 1 metro de largura. Segundo o ambientalista Adriano Artoni, o animal encalhou no local, já em óbito, durante a madrugada com indícios de atropelamento por embarcação. “A hélice decepou a parte inferior do casco e a traseira da tartaruga, a partir daí afetou os órgãos internos. Provavelmente, ela deve ter entrado em óbito em alto mar e a correnteza a trouxe para a praia”, contou.

O animal foi removido por volta das 15h, quando uma equipe da Prefeitura do Recife chegou para fazer o recolhimento. A espécie foi enterrada em um local reservado na praia de Brasília Teimosa.

Amostras do tecidos do animal não precisaram ser removidas. “Como já havíamos detectado a causa da morte, não precisou recolher amostras. O animal já havia perdido muito sangue e estava com perfuração enorme no casco e nos órgãos internos devido a perfuração causada pela hélice”, disse Artoni.

Espécie

A tartaruga de espécie verde é classificada como um animal em extinção pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) e pela Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Silvestres Ameaçadas de Extinção (CITES). Por esse motivo em muitos países ela é protegida contra a exploração.

Coletar, causar danos ou mata-la é ilegal em muitos países que tem decretos para proteger as áreas de construção de ninho do animal.

A espécie ainda está ameaçada de extinção, depois de um período de caça intensa, no qual as pessoas usavam a carne da tartaruga para fazer sopa, couro e casca.

Fonte: Folha PE

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.