Reprodução/ University of Exeter

Tartaruga encontrada morta com 183 pedaços de plástico no estômago

Uma tartaruga que apareceu morta numa praia no Chipre foi encontrada com 183 pedaços de plástico no trato gastrointestinal. A criatura foi uma de 34 tartarugas examinadas por cientistas da Universidade de Exeter e da Sociedade para Proteção de Tartarugas. Todas tinham plástico no organismo.

Os investigadores disseram que os animais estão a ser enganados por plástico que se assemelha a alimentos da sua dieta natural. As criaturas são mais propensas a engolir plástico parecido com algas, como sacos de plástico ou fragmentos de corda de pesca.

“As tartarugas marinhas são acima de tudo predadores visuais – escolhem a comida pelo tamanho e forma – e neste estudo encontrámos fortes indícios de que as tartarugas favorecem o plástico de determinados tamanhos, formas e cores” explicou Emily Duncan, da Universidade de Exeter, no estudo publicado na revista Scientific Reports. “O plástico encontrado no interior destas tartarugas sugere que favorecem pedaços pretos, transparentes ou verdes”, acrescentam.

Das 34 tartarugas observadas, foi possível ver o trato gastrointestinal completo de apenas 19, mas todas tinham ingerido plástico, com o número de pedaços encontrados a variar de 3 a 183.

Fonte: Notícias ao Minuto / mantida a grafia lusitana

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.