Tartarugas marinhas são encontradas mortas em Ilhabela, SP

Tartarugas marinhas são encontradas mortas em Ilhabela, SP

SP ilhabela Hawaii turtle 2

Foram encontradas 14 tartarugas marinhas mortas entre esta sexta-feira (24) e sábado (25), na Praia do Engenho D’Água e na Vila, centro histórico de Ilhabela. Os animais ainda não estavam em estado de decomposição e são da espécie conhecida como tartaruga-verde. Segundo a Secretaria de Meio Ambiente, os animais podem ter morrido devido a causas não naturais, ou seja, vítimas de redes de pescas. Soltas no mar, os animais devem ter sido levados pelas correntes marítimas até as praias de Ilhabela.

A Prefeitura de Ilhabela foi informada do aparecimento dos animais mortos e o secretário de Meio Ambiente, Daniel Vilela, buscou orientações junto aos institutos de pesquisa como o Cebimar (Centro de Estudos em Biologia Marinha) da USP, em São Sebastião, e o projeto Tamar (Tartarugas Marinhas), de Ubatuba, este orientou quanto aos procedimentos para a identificação de algum possível autor. Como não havia animais vivos, a orientação foi fotografá-los e enviar as imagens para o Tamar e depois descartá-los na área de transbordo de resíduos sólidos do município.

Em Ubatuba, onde o Tamar atua desde 1991, já foram registradas com apoio de pescadores colaboradores, mais de 10.500 capturas incidentais de tartarugas em diversos tipos de redes de pesca no município. Já foram registradas 13 capturas numa única rede, num único dia.

A colaboração entre pesquisadores e pescadores para compreensão do funcionamento das pescarias e do impacto que estas causam às tartarugas é fundamental para a criação de propostas de mitigação das capturas e da mortalidade de tartarugas em redes.

Foi solicitado à Secretaria de Meio Ambiente de Ilhabela que, caso novos encalhes venham a acontecer nos próximos dias, o Tamar deve ser novamente informado para que se possa viabilizar estudos na busca de esclarecimentos para a mortalidade.

Fonte: Portal R3

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.