Tartarugas são soltas na praia de Itapuã, em Salvador, BA; veja vídeo

Tartarugas são soltas na praia de Itapuã, em Salvador, BA; veja vídeo
Bióloga do Projeto Tamar com filhotes de tartarugas liberadas no mar (Foto: Carol Aquino/CORREIO)

Trinta filhotes de tartarugas marinhas de espécies em risco de extinção foram soltos na manhã desta quarta-feira (8), na praia de Itapuã. A soltura faz parte de uma ação de sensibilização da comunidade, fruto de uma parceria entre o Projeto Tamar e o Grupamento Ambiental da Guarda Municipal de Salvador. 
“A soltura de filhotes tem o intuito de sensibilizar a comunidade e trazer essa atenção para o cuidado com a preservação com os animais”, explica a bióloga do Projeto Tamar Manuela Borja.

Os animais soltos eram das espécies, oliva cabeçuda e de pente, as mais comuns na região metropolitana de Salvador. Dessas, a tartaruga de pente é a que corre maior risco de extinção.

Em toda a orla de Salvador há ninhos de tartarugas marinhas, sendo que a concentração maior está entre a área de Itapuã e Praia de Aleluia. Só nesse trecho, foram registradas 200 desovas no ano passado, enquanto no restante foram somente 20.

O número de ninhos é baixo em comparação a outras áreas monitoradas pelo Tamar, que chegar a ter de 800 a 1.000 pontos de desova, mas é considerado expressivo para uma área urbana.

Mudança

Este é o primeiro ano em que os ninhos são mantidos no trecho citado acima. Antes, eles eram transferidos para a praia de Arembepe, considerada mais segura para as tartarugas. Algumas das ameaças para os filhotes são a luz artificial e o grande trânsito de pessoas.

O motivo da mudança foi para conscientizar moradores dessas áreas urbanas, para que eles se apropriem da questão ambiental e se sintam corresponsáveis pela preservação desses animais. Os ninhos da área de Itapuã a Praia de Aleluia são monitorados por patrulheiros do Tamar, da Guarda Municipal e também por barraqueiros e moradores da área.

Parceria

Participantes da ação junto ao Tamar, agentes do grupamento ambiental da Guarda Municipal de Salvador estão há dois anos ajudando no resgate e proteção das tartarugas marinhas. Eles atuam resgatando animais encalhados, presos em rede de pesca e ajudando na transferência de ninhos de áreas urbanas de muito movimento.

“O Projeto Tamar aciona a gente para resgatar os animais ou populares ligam para o grupamento para fazer o resgate. Também identificamos ninhos nos nossos patrulhamentos pela orla, já que temos treinamento para isso”, explica o supervisor do grupamento, Robson Reis.

Quem encontrar um filhote de tartaruga marinha perdido na areia pode colocá-lo diretamente no mar, de preferência depois da rebentação. Se o animal estiver debilitado, as biólogas do Tamar recomendam que se coloque o filhote em um balde ou qualquer outro ambiente seco e a pessoa acione o projeto ou o Grupamento Civil da Guarda Municipal, que atende 24 horas pelo telefone (71) 3202-5312.

Por Carol Aquino

Fonte: Correio 24 Horas 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.