tartarugas-verdes, Guarujá, Gremas, tartarugas, soltura, linhas

Tartarugas vítimas de linhas de pesca são devolvidas ao mar após tratamento em Guarujá, SP

Duas tartarugas-verdes foram devolvidas ao mar, na manhã desta sexta-feira (29), após serem resgatadas em praias da Baixada Santista, no litoral de São Paulo. De acordo com o Instituto Gremar, ambos os animais foram encontrados presos e com lesões causadas por linhas de pesca. As tartarugas passaram por tratamento até estarem aptas a serem devolvidas ao meio ambiente.

VÍDEO: Tartaruga-verde resgatada é devolvida ao mar em Guarujá

A soltura dos animais foi realizada na Praia do Guaiúba, em Guarujá. Uma das tartarugas-verdes, da espécie Chelonia mydas, foi resgatada na Praia dos Milionários, em São Vicente. Ela foi encontrada por banhistas em janeiro de 2019 com uma linha presa à boca. Após exames, especialistas perceberam que ela também tinha ingerido um pedaço de linha.

A outra tartaruga, resgatada em fevereiro, foi encontrada na Praia das Astúrias, em Guarujá. Com uma linha amarrada em seu pescoço e em uma das nadadeiras, o animal também passou por um período de reabilitação até ter seu peso estabilizado. Então, a equipe de biólogos e veterinários definiram que a tartaruga encontrava-se em condições de ser devolvida ao mar.

No total, o Instituto Gremar resgatou 3.749 animais, entre vivos e mortos, entre agosto de 2015 e dezembro de 2018. Somente em 2018, foram resgatadas 623 tartarugas, das quais 504 foram encontradas mortas.

As ações fazem parte do Projeto de Monitoramento Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), através do monitoramento das praias, do atendimento aos animais vivosnecropsia dos animais encontrados mortos. O Instituto Gremar funciona 24h e os banhistas podem acionar as equipes pelo telefone 0800-642-3341 ao localizarem animais encalhados nas praias da região.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.