Tendência mundial, veganismo cresce em Petrópolis, RJ

Tendência mundial, veganismo cresce em Petrópolis, RJ

Setenta bilhões de animais terrestres são mortos para consumo anualmente, e 193 são mortos pela pecuária brasileira por segundo. Além disso, 14,5% da s emissões mundiais de gases são causadas pela pecuária. Por isso, o veganismo tem se tornado cada vez mais forte em todo o mundo, no país e também na cidade. O movimento defende o respeito aos direitos animais, e nenhum tipo de alimento produzido a partir da exploração ou sofrimento animal é consumido. Petrópolis tem seguido a tendência e ganhado cada vez mais opções.

O veganismo é uma forma de viver que busca excluir, sempre que possível, qualquer forma de exploração ou crueldade contra animais, seja para alimentação, vestuário ou qualquer outra finalidade. Há diversas versões do veganismo, como o “junk food” e o “crudívoro”, o que permite que cada pessoa se adapte da forma que acha melhor.

Mesmo com diversas vertentes, uma coisa em comum que todas possuem é uma dieta baseada em vegetais, livre de todos os alimentos de origem animal, como carne, laticínios, ovos e mel, assim como produtos como couro e qualquer produto que tenha sido testado em animais.

Na cidade, as opções para veganos ainda são limitadas, mas, ao longo dos anos, vêm aumentando. São pelo menos dez restaurantes, no Centro e nos distritos, que oferecem opções veganas ou cardápio exclusivamente vegano. Para José Wu, operador de loja do restaurante San Te Tang, um fator que diferencia os restaurantes vegetarianos é a confiança do cliente para com o estabelecimento.

– Nossa família é vegetariana, e conhecemos outras pessoas que também são e que reclamavam muito da dificuldade em achar um local de confiança para comer no almoço. Acontece que, em um restaurante “normal”, é preciso consultar o que é vegano no cardápio e o que não é, e muitas vezes a informação não é correta. Por isso, há 12 anos, abrimos o restaurante – disse José.

Com cardápio majoritariamente vegano e algumas opções vegetarianas, o local conta com clientes fixos e recebe muitos turistas, que descobrem o restaurante por meio de redes sociais.

– Em um restaurante focado exclusivamente no veganismo, o cliente possui mais opções, o cliente pode realmente escolher, além de poder comer tranquilamente, sabendo o que está consumindo – completou Wu.

Mais de 29 milhões de brasileiros se declaram vegetarianos

Em 2011, o Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) fez sua primeira pesquisa sobre vegetarianismo no Brasil. Na época, 9% da população se declarava vegetariana, número que representava 17,5 milhões de pessoas. Em 2012, houve uma pequena queda, quando o número chegou a 8%, cerca de 15 milhões de brasileiros.

Neste ano, uma nova pesquisa mostrou um grande crescimento no número de vegetarianos no país. Cerca de 14% dos brasileiros se declaram vegetarianos, número que representa 29,2 milhões de pessoas. Nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba e Recife o percentual sobe para 16%.

Segundo a pesquisa, 55% dos entrevistados consumiria mais produtos veganos se houvesse maior divulgação nas embalantes, e, se os produtos possuíssem o mesmo preço dos produtos de origem animal, 60% daria preferência a eles na hora da compra. Nas capitais, o percentual sobe para 65%.

Por João Vitor Brum

Fonte: Diário de Petrópolis

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.