Tocantins abre cadastro de propriedades rurais para soltura de animais silvestres

Tocantins abre cadastro de propriedades rurais para soltura de animais silvestres
Tamanduá sendo solto após tratamento — Foto: Leonardo Lorentz/Naturatins/Divulgação

A liberação de animais silvestres reabilitados deve ser feita de forma segura e em local apropriado para a preservação da fauna. No Tocantins, a partir de agora os proprietários rurais que quiserem fazer parte desse processo podem cadastrar suas propriedades como uma Área de Soltura de Animais Silvestres (Asas).

VÍDEO: Tamanduá sendo devolvido à natureza

O projeto foi publicado em uma portaria no Diário Oficial nesta quarta-feira (1). Os interessados devem fazer o cadastro online pelo Sistema Integrado de Gestão Ambiental do Instituto Natuteza do Tocantins (Naturatins). Os proprietários não podem ter nenhuma pendência judicial ou fundiária e devem apresentar a certidão negativa de débitos ambientais.

Também devem ser apresentadas a localização da propriedade rural, vegetação e características do solo e fauna. As áreas pré-aprovadas passarão por uma vistoriada e caso atenda aos critérios será feita a assinatura do termo de compromisso.

Os territórios devem possuir características ambientais propícias à soltura, com as condições necessárias ao retorno de animais silvestres à natureza. Mesmo nos locais sendo aprovados, a soltura deve ser realizada somente por representante do órgão ambiental ou técnicos autorizados.

ASAS

As Áreas de Soltura de Animais Silvestres (ASAS) são propriedades rurais cadastradas pelo Ibama, para que animais silvestres nativos reabilitados nos Centros de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) possam a voltar à natureza.

Onça recebendo tratamento em cativeiro — Foto: Fernando Alves/Governo do Tocantins/Divulgação
Onça recebendo tratamento em cativeiro — Foto: Fernando Alves/Governo do Tocantins/Divulgação

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.