Tortura e morte de filhotinha de gato provoca indignação nas redes sociais

Tortura e morte de filhotinha de gato provoca indignação nas redes sociais

A gata Emita foi maltratada por uma adolescente, que a afogou, queimou sua orelha e quebrou suas patas.

Emita era uma gata de um mês de vida que foi resgatada no último dia 27 de outubro depois de ter sido encontrada com várias lesões em seu corpo. O animal tinha queimaduras em uma de suas orelhas e nas almofadinhas das patas traseiras, além de fraturas nas patas e pupilas dilatas, que não se sabia se estava cega.

O caso da gata Emita foi revelado por Erika Morales, que resgatou a filhote e divulgou nas redes sociais as lesões sofridas pelo animal, causadas por uma menina de 14 anos que a torturou em casa, em Santiago do Chile.

Con todo el dolor del mundo, con toda la pena… hoy siendo las 22:43 el corazón de nuestra pequeña Emmita dejó de…

Publicado por Erika Moreno em Quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Com frequência, Erika Morales publicava e mostrava em suas redes sociais os tratamentos veterinários que realizavam na gata. Apesar disso, mesmo com todos os cuidados e empenho de Morales, Emita não conseguiu suportar os ferimentos que lhe causaram e faleceu há poucos dias.

Depois de divulgada a notícia da morte de Emita, o caso logo provocou indignação nas redes sociais, a ponto de os membros da comunidade chilena manifestarem o desejo de realizar um protesto contra os maus-tratos ao animal.

O caso da gata Emita se tornou tendência nacional no Chile com a hashtag #JusticiaParaEmma. Agora foi convocada uma mobilização para exigir justiça pela morte do animal.

Por Cristian Serrano / Tradução de Katia Buffolo

Fonte: LA FM

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.