Toxoplasmose humana, canina e felina

A toxoplasmose é uma doença que acomete praticamente todos os animais de sangue quente, ou seja, os mamíferos e aves. Quando se fala em toxoplasmose, o mais comum é que se pense em gatos como os transmissores e culpados, o que precisa ser avaliado à luz de muita informação cientificamente embasada.

Existem basicamente duas formas de se contrair a doença: pela ingestão das formas infectantes no solo, frutas e verduras ou pelo consumo de carne e leite.

Os felídeos são os únicos onde ocorre a reprodução sexuada do parasita e os oocistos (infectantes) são eliminados nas fezes contaminando o solo, água, frutas, verduras e legumes. Estes oocistos são ingeridos pelos outros animais, inclusive o homem, causando a doença. A eliminação das formas contaminantes pelos gatos ocorre, porém, uma única vez na vida, na primeira infecção, normalmente quando são filhotes e esta eliminação ocorrerá por apenas quinze dias. Estas formas contaminantes, entretanto, poderão ficar viáveis no solo por anos. Depois disto, os gatos não eliminarão mais estes oocistos durante o resto da vida, a não ser que apresentem alguma doença muito grave e imunossupressora.

Os gatos por sua vez, adquirem a doença ao comerem a carne de ratos, esquilos e outras presas.

Os cães podem transmitir a toxoplasmose? Sim, porém atuando como vetores mecânicos, ou seja, carreando as formas contaminantes no solo nas patas e nos pelos. Desta forma, insetos, como baratas, também podem levar os parasitas dos locais contaminados até os alimentos. Pesquisas mostram que até 84% dos cães que vão à rua têm exames positivos para toxoplasmose, enquanto 58% dos cães que ficam apenas no domicílio mostraram a reação positiva. Isto mostra como a toxoplasmose está distribuída no ambiente. O fato de ser positivo não significa ter a doença ativa ou eliminar os parasitas no ambiente, apenas que houve um contato com o parasita.

O contágio humano se dá pela ingestão de frutas e verduras contaminadas e mal lavadas, pelo consumo da carne mal cozida e pelo contato com terra colocando a mão na boca em seguida. O contato direto com os gatos não aumenta o risco de infecção para humanos, lembrando que o gato eliminará o parasita durante apenas quinze dias em sua vida, e normalmente na infância.

Não se previne a toxoplasmose na mulher gestante impedindo seu contato com gatos, e sim através da manipulação adequada de alimentos e bons hábitos de higiene pessoal.

Estudos apontam que o consumo de carne é responsável por 30% a 63% dos casos humanos, contato com solo e verduras de 6% a 17% e contato direto com gatos improvável. É descrita também a forma aguda da doença em pessoas pela ingestão de leite de cabra cru. A toxoplasmose tem sido associada à esquizofrenia humana na opinião de muitos pesquisadores, ao causar alterações cerebrais.

Os gatos também sofrem com a doença? Sim, podendo apresentar problemas oculares, icterícia, anorexia, apatia, ataxia, perda de peso e convulsões.

Os cães contaminados podem apresentar paralisia de posterior, meningite, tosse, perda de peso, alterações oculares e hepatite. Normalmente os cães que apresentam sinais de toxoplasmose têm alguma doença que provoca deficiência imunológica como a cinomose ou leishmaniose.

Pelas poucas informações expostas acima, pode-se imaginar quão amplo é o tema e quantas informações devemos ter antes de firmar um conceito.

O preconceito é o principal inimigo no controle de qualquer doença. O importante é que tenhamos bons hábitos de higiene, principalmente com alimentos, e mantenhamos bem alimentados e saudáveis os cães e gatos que convivem conosco para que seu sistema imunológico possa conviver com os diversos agentes aos quais serão expostos.

O conceito que animais são transmissores de doenças é ultrapassado e especista. Eles podem padecer de doenças como nós e sejamos solidários com as outras espécies, pois se temos doenças em comum, temos também a mesma vontade de viver e compartilhar.

Por Leonardo Maciel

Fonte: Olhar Animal


Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.