Tratadora de animais morta por tigre depois de entrar em jaula

Tratadora de animais morta por tigre depois de entrar em jaula

Mulher queria treinar para uma apresentação. O que não sabia era que a jaula do tigre estava aberta.

Uma tratadora de animais do Zoo de Palm Beach, no estado norte-americano da Flórida, morreu depois de ter sido atacada por um dos tigres de que tomava conta.

A autópsia da morte de Stacey Konwiser foi revelada esta sexta-feira e conclui que a mulher, de 38 anos, morreu depois de o animal lhe ter partido o pescoço.

A tratadora ainda terá pedido ajuda pelo seu sistema de rádio, mas já era tarde demais quando os seus colegas chegaram para a tentar salvar.

Segundo o New York Daily News, a mulher teria entrado numa área reservada para os animais comerem e dormirem e que não é visível ao público. A jaula do tigre estava aberta, ao contrário do que era suposto, situação que originou o ataque.

Os responsáveis pelo Zoo decidiram não abater o tigre malaio, de 12 anos, alegando que temiam que a bala pudesse acertar na mulher. Ao invés, tentaram colocá-lo numa jaula, para depois lhe injetarem um tranquilizante.

Todo esse processo demorou cerca de 17 minutos.

Fonte: Notícias ao Minuto / mantida a grafia lusitana original


Nota do Olhar Animal: Mais um caso que demonstra a falta de segurança desses locais para animais e/ou para pessoas. Além, claro, do inerente abuso e sofrimento imposto aos animais para satisfazer a curiosidade danosa do público e a ambição financeira dos donos dos zoológicos e de pessoas envolvidas com eles.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.