Tubarões e raias estão sendo estrangulados pelo plástico nos oceanos

Tubarões e raias estão sendo estrangulados pelo plástico nos oceanos

Não são só as tartarugas que estão sofrendo com os resíduos plásticos nos oceanos. Em um estudo publicado na revista Endangered Species Reports, cientistas registraram mais de 1 mil casos documentados de tubarões e raias que se emaranharam em restos de plástico jogados nos oceanos pelos humanos. O mais assustador é que o número real deve ser muito maior, já que este estudo inclui apenas menções documentadas em artigos de periódicos científicos e de outras fontes de informação.

Apesar de a pesca ainda ser a maior ameaça para os animais, o plástico está colaborando para piorar a situação das espécies. Um exemplo foi relatado por Daniel Abel, biólogo marinho da Coastal Carolina University: durante suas pesquisas em Winyah Bay, na Carolina do Sul, ele encontrou um tubarão que estava enroscado em fios de plástico. Na ocasião, em 2016, o tubarão estava com um corte em volta de seu corpo. “Foi abominável para nós”, diz Abel ao site Live Science.

Mas o caso não é exceção, e Abel tem visto um número crescente de tubarões que carregam sinais de danos causados ​​por resíduos jogados por humanos. O tubarão que Abel trouxe a bordo sobreviveu — a equipe conseguiu libertá-lo do fio que cortava sua pele. Mas, de acordo com Abel, nem todos os tubarões são tão sortudos, e se o animal tivesse ficado mais um ou dois meses com o objeto, ele teria sido cortado até uma morte dolorosa.

Os tubarões também são ameaçados pelos resíduos plásticos nos oceanos. (Foto: Pixabay)

Mas ainda é possível reverter o problema, segundo Chris Lowe, diretor do Shark Lab da California State University. Com o recente foco em eliminar o plástico de uso único, ele já começou a notar menos acúmulo do material nos oceanos. O problema não irá desaparecer instantaneamente, explica Lowe, mas “se tivermos a vontade, podemos parar com isso”.

Fonte: Galileu 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.