Turista é mordida por crocodilo selvagem depois de tentar tirar uma selfie

Turista é mordida por crocodilo selvagem depois de tentar tirar uma selfie
Foto: Matichon

O advento da selfie nos deu a chance de ver como nós, seres humanos, somos realmente narcisistas. Infelizmente, essa obsessão com a auto-documentação fez com que os caçadores de selfies enlouquecidos fiquem completamente inconscientes em relação àqueles que os rodeiam.

Em nenhum lugar esta auto-absorção é mais visível do que quando algum tolo com um iPhone puxa um animal selvagem de seu habitat para enquadrá-lo com sua câmera. Soa inacreditável, mas infelizmente acontece o tempo todo. Recentemente, uma mulher matou um cisne enquanto sorria para tirar sua foto do perfil na Macedônia. Enquanto isso, na Argentina, um grupo de turistas usou um golfinho como adereço de selfie antes de deixá-lo morrer na praia. Há poucos dias, esta epidemia global de estupidez e auto-obsessão chegou à Tailândia – só que desta vez, a foto terminou muito mal para a fotógrafa.

Pequena lontra foi roubada de sua mãe para ser vendida como animal de estimação

Um casal de férias na Tailândia, de visita ao Parque Nacional Kho Yai, avistou um crocodilo tomando sol à margem de uma lagoa. Ignorando toda a sinalização, o casal saiu da trilha para tentar tirar uma foto de perto com o crocodilo. Infelizmente, a mulher se aproximou um pouco demais – tropeçando e caindo ao lado do crocodilo, surpreendendo-o e acordando-o. Não existe uma reviravolta à la M. Night Shyamalan no final desta história. O crocodilo reagiu como qualquer um despertado abruptamente de um sonho agradável – ele ficou chateado. O animal mordeu a mulher na coxa antes de ela ser resgatada e levada em uma maca. Ela está agora em um hospital e espera-se que faça uma recuperação completa.

Qual é a moral dessa história? Não trate animais selvagens como adereços para o suas postagens no Instagram. Todos nós devemos aprender algo com o descuido desta mulher – animais selvagens devem receber o respeito e a distância que merecem. No entanto, muitas pessoas parecem esquecer que esses animais são predadores naturais e querem tirar fotos com eles, ou pior – mantê-los como animais de estimação ou colocá-los em exposição pelo bem das selfies dos turistas (sim, é como uma versão organizada desta história trágica, na qual as pessoas têm de pagar por tais selfies). Animais selvagens não são como cães e gatos; eles não são domesticados e assim, apesar de algumas aparências externas, ainda são muito perigosos. Infelizmente, muitas pessoas esquecem isso e há mais de 10.000 de animais selvagens mantidos em exposição com fins lucrativos só nos EUA. A maioria destes animais foi retirada de seus habitats naturais e está em cativeiro como resultado do comércio ilegal de animais selvagens, o que acrescenta outra camada de abuso e exploração à prática de tirar fotos com animais selvagens.

Então, mesmo que você ache super legal ter um tigre na sua foto do perfil – não é. É importante que reconheçamos a natureza selvagem e imprevisível desses animais, em vez de vê-los como adereços no pano de fundo de nossas vidas. Esta mentalidade não só vai ajudar a preservar a forma como estes animais vivem, como também vai manter-nos seguros para que – ao contrário desta turista francesa – quando você encontrar um crocodilo, fique longe de um hospital. Lembre-se, entretenimento e auto-engrandecimento nunca devem vir às custas da segurança de um animal selvagem. . . Nem de sua soneca.

Tradução de Alda Lima

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.