Turista tem braço mordido por elefante em viagem para Bali: ‘Estalo dos ossos me deixou em pânico’

Turista tem braço mordido por elefante em viagem para Bali: ‘Estalo dos ossos me deixou em pânico’
Turista foi levada às pressas para o hospital após a mordida do elefante. Foto: Reprodução/WMUR

Uma turista que esperava curtir as férias com tranquilidade nas praias de Bali (Indonésia) passou por um drama: ela teve um braço mordido por um elefante e acabou com despesa médica de US$ 10 mil (cerca de R$ 49,5 mil). Os elefantes têm quatro molares, um em cima do outro, na parte de baixo dos dois lados da boca.

A britânica Beth Bogar estava no parque de resgate de elefantes Mason Elephant Park & ​​Lodge quando se aproximou do animal para tirar fotos e teve o braço capturado por ele.

Beth Bogar estava no parque Mason Elephant Park & ​​Lodge quando se aproximou de um elefante e foi mordida — Foto: Reprodução/WMUR
Beth Bogar estava no parque Mason Elephant Park & ​​Lodge quando se aproximou de um elefante e foi mordida — Foto: Reprodução/WMUR

Segundo a estação de TV americana WMUR, a turista relata ter sentido o membro ser sugado pela boca do elefante e disse ter ouvido os estalos dos ossos, o que deixou Beth “em pânico”.

“Eu estava com o adestrador que estava com o elefante havia 24 anos. Foi como se ele estivesse me guiando e deixou meu braço chegar muito perto da boca do animal e eu não sabia o quão perto estava”, disse ela à TV.

A britânica foi levada ao escritório do resort em que estava hospedada e recebeu gelo para aliviar a dor. Algumas horas depois, o braço de Beth começou a inchar e ela precisou ser encaminhada às pressas para um hospital a mais de uma hora de distância, onde passou por cirurgia de emergência.

“Meu braço agora tem placas e parafusos. Tudo foi montado de novo, vai ser um longo caminho”, disse.

Beth Bogar brinca com elefante em Bali — Foto: Reprodução/WMUR
Beth Bogar brinca com elefante em Bali — Foto: Reprodução/WMUR

A direção do resort se comprometeu a cobrir metade da conta médica. Beth revelou ao canal de televisão que recebeu US$ 4.800 (R$ 23,7 mil) e alertou sobre os riscos da proximidade com o animal.

“Basta pensar duas vezes antes de adicionar algo assim ao seu roteiro, porque, em uma fração de segundo, toda a sua viagem pode realmente ser mudada, e não apenas a sua viagem, mas toda a sua vida”, finalizou a turista.

Por Luis Felipe Azevedo sob supervisão de Fernando Moreira

Fonte: Extra


Nota do Olhar Animal: Zoológicos são locais inseguros para o público, funcionários e para os animais, estes últimos que, além de condenados à prisão perpétua, muitas vezes são hostilizados por visitantes ou fogem e terminam abatidos.

Nove razões para não visitar zoológicos

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.