RS gravatai cachorro thumb m

Tutora de cão é multada em R$ 3 mil por maus-tratos e abandono no RS

Animal foi atropelado duas vezes antes de ser deixado na rua, em Gravataí. Diretora de fundação protetora diz que tutora fez ‘eutanásia’ sem necessidade.

RS gravatai cachorro

A tutora de um cachorro vira-lata de dois anos, encontrado ferido em um rua de Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre, foi multada em R$ 3 mil por maus-tratos e abandono do animal. Segundo a prefeitura da cidade, o cão foi atropelado duas vezes e teve ferimentos graves nas patas traseiras.

O caso ocorreu na noite de 20 de janeiro. Ferido, o cachorro foi socorrido por uma equipe da Fundação Municipal do Meio Ambiente, acionada após denúncias de moradores. Os veterinários acharam que se tratava de um animal de rua, e prestaram os primeiros socorros no canil municipal. “Demos remédio para aliviar a dor e íamos fazer o raio-X para identificar a gravidade da lesão”, conta a diretora-presidente da FMMA, Claudia Costa, ao G1.

No entanto, a tutora do cachorro foi ao canil, no dia seguinte, acompanhada do marido e do filho. O cachorro reconheceu a família. “Ele balançou o rabo, parecia faceiro”, descreve.

A tutora do animal disse que gostaria de levá-lo para ser atendido em uma pet shop. Entretanto, segundo a prefeitura de Gravataí, o cachorro acabou sacrificado.

“Isso é crime, tem resolução na lei. Eutanásia é apenas para casos extremos. Não era o caso. Não tinha justificativa para isso”, defende a diretora.

A tutra do animal foi multada em R$ 3 mil e ainda deverá ressarcir o canil municipal em R$ 1,5 mil por medicamentos e outros insumos, em um prazo de 30 dias. Ela pode apresentar defesa. “As pessoas precisam ter responsabilidade com seus animais. A lei existe para isso, para proteger os bichinhos”, conclui. O G1 não localizou a mulher.

Fonte: G1 

Nota do Olhar Animal: Se a morte não é provacada por conta de uma situação extrema de saúde para o animal, sequer deve ser chamada de ‘eutanásia’. É simplesmente um extermínio.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.