UFRA promove campanha contra o abandono de animais no campus de Belém, PA

UFRA promove campanha contra o abandono de animais no campus de Belém, PA

Comunidade e vigilantes serão orientados a fotografar e denunciar ações. Abandono de animais é crime previsto em lei federal.

A Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) deu início neste mês a uma campanha contra o abandono de animais domésticos no campus da instituição em Belém. Segundo a coordenação do projeto Vida Digna e dos médicos veterinários do espaço, cresce o número de cães e gatos doentes ou mesmo filhotes que são abandonados no espaço, especialmente durante as férias.

“Já se institucionalizou na comunidade as frases ‘leva pra Ufra’ e ‘deixa no canil/gatil’, como se aqui pudéssemos resolver todos os problemas dessa ordem, receber animais indiscriminadamente e tratar deles sem custo. Isso não existe, pois a universidade não tem condições de receber esses animais, e muito menos o canil/gatil”, afirma a médica veterinária Márcia Figueiredo.

De acordo com a veterinária, os principais riscos do abandono são as doenças transmitidas do animal para o homem, e vice-versa, além da reprodução indiscriminada, provocando o aumento da população de animais no campus, já que eles não são castrados, assim como a possibilidade de ataque aos alunos e funcionários.

Uma das ações que devem ser efetivadas é a intensificação da vigilância e a denúncia aos órgãos de fiscalização, já que abandono de animais é crime previsto em lei, com pena de detenção de três meses a um ano e multa, conforme estabelecido na Lei Federal nº 9.605/98.

“Nossa intenção é atingir primeiro a comunidade interna, para que, ao verem uma situação de abandono, consigam conversar com o proprietário e tentar inibir essa situação. Os vigilantes e a comunidade vão ser instruídos quando verificarem o abandono, anotar placas de carro, fotografar e denunciar essas ações”, destaca Figueiredo.

As pessoas interessadas em fazer denúncia sobre o caso podem entrar em contato por meio dos números 3210-5103, 3210-5145 e 3210-5170.

Fonte: G1

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.