Um estudo afirma que em 77,6% dos voluntários de ONGs de proteção aos animais são mulheres

Um estudo afirma que em 77,6% dos voluntários de ONGs de proteção aos animais são mulheres

Tradução de Nelson Paim

Os autores indicam que culturalmente as mulheres tem sido as que têm desenvolvido maior empatia com relação aos animais. “As mulheres vieram com destaque desde o final do século XIX, quando ao defender os direitos de um coletivo oprimido implicaria a necessidade de ampliar a reinvindicação destes direitos com relação aos outros dominados.”

Um estudo da Universidad de Jaén, publicado na revista Isegoría revela que em torno de 77% de voluntários das ONGs de proteção dos animais são mulheres, segundo informado ao Europa Press. Assim, uma mulher tem a probabilidade, “três ou quatro vezes maior” de ser voluntária de uma organização de proteção dos animais que no caso de um homem.

Francisco Garrido, criador da Associação Parlamentarista em Defesa dos Animais (PADMA) e autor do estudo especifica que as mulheres colaboram de maneira “majoritária” tanto em associações, plataformas e inciativas como em movimentos em defesa dos direitos dos animais.

“As mulheres vieram com destaque desde meados do século XIX quando defender os direitos de um coletivo oprimido implicaria a necessidade de ampliação da reinvindicação destes mesmos direitos a outros dominados como animais, escravos e crianças” explicam os autores que defendem assim que, culturalmente, as mulheres tem sido as que têm desenvolvido maior empatia com relação aos animais, se bem que o estudo “não arrisca uma hipótese que defenda o essencialismo dos comportamentos de homens e mulheres”.

Fonte: Info Libre

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.