Under Armour criticada por vídeo de caça a urso e a sua resposta

Under Armour criticada por vídeo de caça a urso e a sua resposta

Por Garrett Haake / Tradução de Carla Lorenzatti Venturini

Uma das empresas mais conhecidas de Maryland, nos Estados Unidos, encara pela segunda vez este mês uma reação negativa online sobre a sua atitude perante um sangrento vídeo de caça a um urso, gravado por uma atleta que a empresa patrocinava.

Sarah Bowmar, uma caçadora e atleta patrocinada pela Under Armour, gravou o vídeo de seu marido, Josh Bowmar, matando um urso-negro com uma lança durante uma caçada no Canadá em maio. O casal divulgou o vídeo em junho e atraiu pouca atenção até o jornal British Mirror divulgá-lo em agosto.

O artigo do The Mirror, cheio de linguagem carregada, descrevendo a “sede de sangue” do caçador e as imagens doentias, chamou a atenção de ativistas dos direitos animais e anticaça.

Em questão de dias, uma petição da Change.Org pedindo para a Under Armour encerrar a sua relação com os Bowmars, alcançou quatro mil assinaturas. A página da empresa voltada para a caça foi inundada com comentários atacando-a, não apenas pela sua relação com Sarah Bowmar (Josh nunca teve uma relação formal com a empresa), mas também por vender uma linha de produtos de caça.

Sarah Bowmar disse que o casal recebeu ameaças de morte.

A Under Armour desligou Bowmar no meio de agosto, de acordo com vários meios de comunicação, divulgando uma nota em que chamava a caçada de “imprudente” e dizia que não aprovava as técnicas utilizadas.

Josh Bowmar defendeu a caçada como legal e humana – dizendo que o urso provavelmente morreu em apenas alguns segundos ou minutos após a lança ser atirada. (Ativistas dos direitos dos animais e anticaça discordam dessa afirmação.)

Sarah Bowmar disse que não pôde comentar essa história porque estava em uma viagem de caça, mas mostrou ao canal WUSA9 uma postagem no Instagram onde dizia que a decisão da empresa “partiu seu coração”. Ela também encorajou seus apoiadores a contatarem a Under Armour para informar à empresa se a decisão os incomodava.

Seus apoiadores responderam.

Nas semanas seguintes à decisão da Under Armour de se desvincular de Bowmar, centenas de caçadores deixaram reclamações e comentários na página da empresa no Facebook. Algumas das postagens mostravam clientes destruindo ou doando seus produtos da Under Armour.

“Eu nunca mais vou comprar nenhum dos produtos de vocês,” um escreveu, adicionando a hashtag #supportthebowmars.

Uma outra petição pedindo que a Under Armour reate com Bowmar tem agora mais de oito mil assinaturas.

A Under Armour não respondeu aos muitos pedidos por comentários no último dia 5, mas em uma postagem no Facebook, respondendo a um nervoso comentário, a empresa disse o seguinte:

“A Under Armour se dedica à comunidade dos caçadores e é comprometida com práticas seguras de caça, que garantam a captura segura e responsável do animal enquanto também mantém o caçador seguro.”

Oficiais da província de Alberta, onde a caça foi conduzida nas leis canadenses, disseram que Bowmar não será acusado de nenhum crime. Deputados agora planejam proibir a caça com lança, a iniciar neste outono.

Fonte: WUSA 9

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.