União Europeia cria plataforma para provar que o lobo mau só existe nos livros

União Europeia cria plataforma para provar que o lobo mau só existe nos livros

Os grandes carnívoros estão de volta. Para evitar o conflito com o homem, a UE juntou peritos que vão estudar soluções de convivência.

Por Marta Cerqueira 

EUROPA voltadoscarnivoros14026908023126 

Nos contos infantis o animal selvagem serve sempre para criar suspense e não faltam histórias a descrever os perigos que advinham da sua convivência com seres humanos. Psicologia infantil à parte, algumas dessas histórias acabaram por criar mitos e crenças erradas sobre os grandes carnívoros, que, em alguns casos, partilham espaços próximos com o ser humano. Foi esta noção de conflito que levou a União Europeia a criar uma plataforma para a coexistência entre pessoas e grandes carnívoros, na qual participam organizações agrárias, cientistas, caçadores e todos os outros profissionais que possam estar ligados à relação homem-animal selvagem.

A União Europeia é casa de cinco espécies de grandes carnívoros, nomeadamente o lobo, o urso, o glutão e duas espécies de lince, o euro-asiático e o ibérico, apesar de este último não entrar na análise. Historicamente, estas espécies sofreram grandes perdas durante anos como consequência da actividade humana. Uma legislação mais apertada, a par de um maior cuidado ambiental levou a que o número de animais estabilizasse e, em alguns casos, registou-se até um aumento da população. Apesar do regresso das espécies ser visto como um ponto positivo, traz problemas de convivência com os ser humano que a União Europeia tenta agora resolver. “Temos que tratar os nossos vizinhos naturais com respeito, mas também temos que estar atentos às preocupações daqueles cujas vidas são afectadas pela sua proximidade”, explicou o comissário europeu para o ambiente, Janez Potocnik, durante a apresentação da plataforma, que decorreu esta semana em Bruxelas.

A plataforma é composta por um conjunto de organizações europeias, com representações dos vários países, que se irão reunir anualmente e organizar encontros sobre temas seleccionados. Na base do projecto está um portal online que servirá de ferramenta para divulgar informações sobre as actividades da plataforma, assim como organizar manuais de boas práticas.

EVOLUÇÃO Embora o quadro geral da biodiversidade na União Europeia esteja longe do ideal – 25% das espécies estão em risco de extinção, grande parte devido à perda de habitat natural – algumas espécies estabilizaram e até aumentaram o número de animais. Os grandes carnívoros identificados na plataforma estão entre as espécies que já se asseguram a si próprias, e, nalguns casos, estão a crescer em algumas regiões.

Fonte: Jornal i (Portugal) / mantida a grafia original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.