RUSSIA circobear-184583 640 thumb d

Urso explorado por treinadora de circo é resgatado por ativistas na Rússia

Aposentada, mulher aprisionava animais para apresentações em festas infantis e corporativas.

Por Allison Quinn / Tradução de José Eduardo Droghetti Haddad

 RUSSIA circobear-184583 640

Ativistas pelos direitos animais conseguiram libertar o último, de vários ursos, que eram forçados a viver na van da treinadora de circo aposentada, Yelena Savelyova-Volosyevich, em Moscou, Rússia.

De acordo com o comunicado do Centro de Direitos Animais VITA, o urso foi solto e enviado para um centro de reabilitação por autoridades locais e ativistas da ONG BIM Fund, na última quarta-feira.

“Por sete anos, organizamos um fluxo implacável de publicidade contra cativeiros fechados. Trinta programas de televisão, dezenas de artigos de jornais e até um talk show sobre o problema foram necessários antes que algo finalmente fosse feito”, disseram os ativistas.

Há tempos o grupo se dedica às campanhas contra Volosyevich, uma antiga treinadora de animais de circo, que os mantinham presos com o objetivo de lucrar com apresentações em festas infantis e eventos corporativos. Ainda segundo os relatos dos ativistas, Volosyevich forçou, pelo menos, cinco ursos a viverem em uma van no quintal de um prédio em Moscou.

Em texto da petição organizada pela ONG, no site Change.org, os responsáveis ainda descreviam outras situações às quais os ursos eram submetidos. 

“O urso vivia trancado naquele carro, independente de estar 30ºC positivos ou 40ºC negativos. De tempos em tempos ele balança o carro e rugia, depois fica completamente quieto. O animal não podia ver a luz do dia também, já que as minúsculas janelas eram cobertas”.

Volosyevich escapou de muitas tentativas de repreensão das autoridades de Moscou, mas sempre conseguia escapar ao trocar os animais e os veículos que os transportavam.

O caso trouxe à tona o que muitos consideram ‘leis frouxas’ em relação ao tratamento com os animais na Rússia. Pelo Código Criminal do país, uma pessoa só pode ser processada por maltrato se um animal, que esteja sob seus cuidados, for morto ou mutilado.

Em Moscou, é comum encontrar vendedores ambulantes em pontos turísticos, ou parques públicos, vendendo fotos de pessoas ao lado de animais exóticos, como jacarés e macacos.

Fonte: The Moscow Times

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.