'Usar animal para transporte de carga é crime', declara membro da Apapi, em Picos, PI

‘Usar animal para transporte de carga é crime’, declara membro da Apapi, em Picos, PI

Em mudanças, no deslocamento de materiais de construção ou outro transporte qualquer, é comum vermos carroceiros transitando pelo centro de Picos sem restrição alguma. Membros da Associação Protetora dos Animais de Picos – Apapi – estão se mobilizando para mudar essa situação.

Segundo Natasha Feitosa, membro da Apapi, o problema maior é a falta de zelo para com o animal e isso não pode ser permitido.

“Recebemos diversas denúncias falando sobre a exploração de animais como transporte de cargas. Em regra são explorados até a morte em benefício de alguém e são descartados quando não têm mais serventia. São abandonados ou mortos e isso caracteriza maus-tratos. Mesmo que não tenhamos legislação sobre isso aqui em Picos, há projetos de lei que proíbem o carregamento de cargas. Em Picos presenciamos isso e é visto como comum, mas é abuso aos animais, pois nenhum animal merece uma vida toda de sofrimento”, destacou Natasha.

Klaudino Telles, membro da diretoria da Apapi, relembrou que maus-tratos a animais é crime com pena de detenção e multa.

“Segundo a lei de Crimes Ambientais, de 1998, em relação aos carroceiros, a exploração de animais no transporte de cargas pode ser enquadrada como crime de maus-tratos, previsto em Constituição Federal”, afirmou Klaudino.

Ele ressaltou, também, as inúmeras denúncias que têm chegado à Apapi sobre a utilização de animais no transporte de cargas sem nenhum cuidado para com o bicho. Klaudino disse que isso acontece porque a situação é tratada como normal na cidade.

“O que falta em nossa cidade é a conscientização desse crime. É algo tão bárbaro, mas corriqueiro, ao mesmo tempo, e as pessoas não percebem a gravidade do crime. Só vê a pessoa como trabalhadora, que precisa ganhar seu ganha-pão para sustento de sua casa e esquecem o lado do animal que, muitas vezes, está machucado, desnutrido, com patas feridas, sem alimentação”, disse ele.

Klaudino declarou que é preciso que as autoridades competentes estejam atentas ao problema e tomem providência sobre.

“Cabe a nós, como Ong, fazer esse tipo de cobrança às autoridades competentes porque isso é maus-tratos aos animais. Essa lei diz que pode haver de três meses a um ano de detenção e aplicação de multa pelos órgãos competentes para essas pessoas. Nada é feito porque só é feito se houver denúncia, e iremos procurar a Secretaria de Meio Ambiente ver uma posição em relação a isso”, declarou.

Por Jaqueline Figueredo

Fonte: Cidades na Net


Nota do Olhar Animal: O maior problema do uso de cavalos para tração é a exploração do animal em si, não a forma como é feita esta exploração. Os maus-tratos são agravantes. E esta questão só se resolve com a proibição do uso de animais para este fim e a substituição por outros tipo de veículos e tração.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.