Vacinação antirrábica deve imunizar 10 mil animais nas zonas rurais do AM

Vacinação antirrábica deve imunizar 10 mil animais nas zonas rurais do AM

Imunização em comunidades ribeirinhas segue até 28 de julho. Etapa rural está dividida em quatro localidades.

A etapa rural da Campanha Anual de Vacinação Antirrábica deste ano segue até o dia 28 de julho. Nesta fase, a meta da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) é imunizar aproximadamente mil animais.

O diretor do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), José Horácio, informa que a campanha na zona rural está dividida em quatro localidades. Já foram visitadas as comunidades ribeirinhas localizadas no rio Amazonas, entre 29 de abril e 05 de maio. Desde 25 de abril, está acontecendo nos ramais e vicinais da rodovia AM-010, com previsão de término até o dia 10 de junho.

As próximas a serem visitadas pelos vacinadores serão as situadas às margens do rio Negro, de 18 a 24 de maio, seguida das localizadas nos ramais e vicinais da BR-174, entre 13 de junho e 28 de julho. Os animais não precisam ter cartão de vacinação. Um certificado é entregue no momento da aplicação da dose. “Até agora foram vacinados 833 cães e gatos”, informou o diretor.

Sobre a raiva

A raiva é uma doença causada por vírus do gênero Lyssavirus que ataca o sistema nervoso (cérebro, medula espinhal e nervos) dos mamíferos. O vírus é temporariamente eliminado principalmente pela saliva do animal doente e, geralmente, é transmitido quando um infectado morde, arranha profundamente ou lambe a pele lesionada de outro animal ou pessoa.

Os sintomas da raiva podem demorar a aparecer, mas quando o vírus atinge o sistema nervoso do animal, este pode apresentar sinais, de forma progressiva e rápida, como mudança brusca de comportamento (inquietação, andar sem rumo, agressividade e isolamento); “tiques” como se estivessem mordendo o ar; salivação abundante; dificuldades para engolir; fotofobia (aversão à luz); mudanças nos hábitos alimentares; e paralisia das patas traseiras.

Fonte: G1

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.