Veja por que o governo alemão diz que o veganismo não é saudável

Veja por que o governo alemão diz que o veganismo não é saudável

Por outro lado, a cerveja…

Por Michael Serrur / Tradução de Luciane Sarti

Nos EUA, o veganismo normalmente é associado à yoga, doses de broto de trigo e estilo de vida saudável, mas poderia uma dieta livre de produtos de origem animal ser perigosa para a saúde? De acordo com o governo da Alemanha, a resposta é sim.

Com base em uma declaração da Sociedade de Nutrição da Alemanha, o governo alemão condenou a dieta vegana, dizendo que ela é uma fonte fraca de nutrientes para crianças pequenas, mulheres grávidas e mães que estão amamentando.

O relatório argumenta que uma “dieta exclusivamente baseada em vegetais dificulta o fornecimento de alguns nutrientes importantes essenciais para o organismo” e que “o fornecimento adequado de outros nutrientes fica comprometido por uma dieta estritamente vegana”.  A Sociedade de Nutrição da Alemanha está particularmente preocupada com a ausência da vitamina B12, cuja principal fonte é os produtos de origem animal. Pesquisas confirmam que uma dieta vegana precisa suplementar esse micronutriente essencial, mas isso pode ser feito por meio de alimentos enriquecidos ou vitaminas.

Embora reconheça que os veganos podem ter uma expectativa de vida mais longa, o relatório argumenta que este é apenas o resultado de um estilo de vida mais saudável no geral e que inclui fazer mais exercícios, fumar menos e consumir menos álcool. A ironia aqui é que a capital da Alemanha, Berlim, é também a capital não oficial do veganismo na Europa, com mais de 10% da população se identificando como veganos. Inclusive, a cidade promove um grande festival anual de comidas veganas chamado Veganes Sommerfest (Festa de Verão dos Veganos).

Por que de repente o governo alemão se posiciona contra o veganismo?  A resposta pode estar ligada às recentes dificuldades enfrentadas pelas indústrias de carne e de laticínios do país. Em maio de 2016, autoridades agrícolas alemãs se reuniram com produtores de laticínios para discutir como a drástica queda dos preços do leite pode exigir do governo a compra dos laticínios excedentes. Uma dieta vegana entra em conflito direto com a indústria de laticínios, que depende da venda de produtos derivados de leite e da carne bovina. A Alemanha é a segunda maior produtora de gado de corte e a maior produtora de carne suína da União Europeia. A imagem desfavorável da carne propagada pelo movimento vegano poderia resultar na perda do apoio público crucial.

Como a popularidade do veganismo continua a ameaçar a pecuária e outras indústrias agrícolas tradicionais, o movimento vegano enfrentará uma crescente oposição por parte dos governos e dos negócios afetados.

Fonte: The Daily Meal

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.