Vem chegando o 4º Bazar Vegano Floripa

Dia 25 de março teremos a quarta edição do evento cultural Bazar Vegano Floripa. Uma reunião de várias energias em prol de um bem comum.

Desde a primeira edição o bazar leva a linha abolicionista faça você mesmo, de não promover grandes empresas, de não entregar mais poder a quem já tem muito poder. Tudo é feito por pessoas comuns, sem buscar nem aceitar patrocínios de nenhuma instituição, assim mantendo sua idoneidade.

Teremos mais de 60 expositoras autônomas que decidiram por conta própria com quanto contribuir para viabilização do evento, unidas em cooperação, se empoderando frente ao padrão social vigente. Uma caprichosa diversidade inventiva de itens sem origem animal nem transgênicos, como livros, zines, brechós, artes, artesanatos, cosméticos, alimentos, orgânicos possíveis, etc.

A entrada é franca, com rodas de bate papo sobre diversos assuntos relacionados ao respeito por animais humanos e não humanos. Oficinas livres serão ofertadas por ativistas sociais, desde ensinar a fazer pães com fermentação natural, até técnicas de desenho com enfoque animalista, turbantes, contação de histórias com bonecas africanas, entre outras atividades.

Os espaços sem envolver dinheiro também seguem fortes e preservados, como o anônimo Cantinho das Dádivas e o Tapete de Sementes Crioulas estendido pelo coletivo agroecológico abolicionista Caaporã, vindo de Matinhos-PR.

Em toda casa não há de se passar sede, portanto é proibida a comercialização de água, sendo assim fornecida gratuitamente.

Continuamos com o trabalho de adoção consciente de animais resgatados, vítimas do comércio e todos os demais descasos inimagináveis.

E como não poderia ser diferente, toda musica do evento também é alternativa e independente, vinda de movimentos por equidade social.

A preocupação com lixo zero continua, dessa vez também teremos biocopos de bambu produzidos em oficina conjunta com o Instituto Çarakura de Ratones, onde toda verba será destinada a Aldeia Indígena Guarani do Morro dos Cavalos, localizado em Palhoça, Grande Florianópolis. Pela segunda vez a Revolução dos Baldinhos (comunidade Chico Mendes do bairro Monte Cristo) voluntariamente fará a coleta dos resíduos orgânicos do Bazar Vegano, dando mais uma lição sobre dignidade e cooperação.

Todos os movimentos por justiça social existem para mudar situações degradantes, mas há toda uma arquitetura projetada dos que pretendem manter seus privilégios, estimulando divisão por rivalidade, competitividade, e um parque de entretenimentos sobre futilidades, nos deixando distraídas, conformadas numa falsa ideia de democracia. Dessa forma muitos movimentos seguem impotentes, isolados, sem nos relacionarmos encontramos mais dificuldades e frustrações, desunião, e assim segue o barco, afundando para os mais vulneráveis, enquanto a publicidade mostra um sorriso cadavérico.

Observando essa realidade, estamos no intento Pelas Relações Entre os Movimentos Sociais, tendo em vista que essas relações não se dão em um único dia, de que não há uma solução pronta, nem uma fórmula fixa. Escolhemos como como diz o dito popular “o caminho das pedras”, entendendo que todos somos seres animais, e assim trazendo questões sobre os direitos de todxs, em busca de não forçar ninguém a ter que fazer o que não quer para atender a vantagens alheias.

Há 17 dias do evento, mais de 2.500 pessoas já se mostraram com vontade de comparecer, entre interessadas e confirmadas, sem que paguemos qualquer anuncio, tampouco decadentes práticas de spam. Você também está convidada a comparecer!

Data: 25/3/2017
Local: Sociedade Amigas da Lagoa (SAL)
Hora: 11h11 as 20h20
Rua Henrique Veras do Nascimento, 350
Centrinho da Lagoa da Conceição – Florianópolis-SC

Caso queira, confirme sua presença:

Evento: http://www.facebook.com/events/288400544896588
Página: http://www.facebook.com/bazarveganofloripa/

*Em breve sai a programação do quadro de atividades! Dá para acompanhar entrando nos links acima. Viva!

Fonte: Bazar Vegano Floripa

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.