Vereadora quer lei para cachorro comunitário em Itajaí, SC

Vereadora quer lei para cachorro comunitário em Itajaí, SC
Ideia é dividir responsa dos cãezinhos de rua entre povão, ONGs e prefeitura.

Criar regras para que a prefeitura tenha um protocolo de atendimento a cães de rua e definir ações integradas com ONGs e instituições de ensino de medicina veterinária. Este é o objetivo do projeto chamado de “cão comunitário”, da vereadora Renata Narcizo (Solidariedade), de Itajaí. A proposta já está protocolada na câmara e deve ser lida já nas primeiras sessões ordinárias, que serão retomadas em fevereiro.

O projeto define o conceito de cão comunitário, que é aquele cachorro de rua que acabou sendo parcialmente adotado pelos moradores da região por onde perambula. Um dos moradores teria que se responsabilizar pelo animal, lhe garantindo comida, abrigo (mesmo que seja uma casinha enjambrada na calçada) e até assistência veterinária.

Já a prefeitura se responsabilizaria por castrar o bichinho e manter em dia sua carteira de vacinação. O poder público também cuidaria do controle de parasitas no animal, como pulgas e carrapatos.

“O Cão Comunitário já existe em outros estados e cidades do país, de forma voluntária e até com o apoio do poder público”, diz a vereadora. Segundo Renata, ela já tem um cadastro com quase 40 pessoas que se disponibilizariam a ser responsáveis por um cão comunitário.

Por Sandro Silva

Fonte: Diarinho

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.