Vereadores batem boca sobre políticas de proteção aos animais em Sorocaba, SP

Vereadores batem boca sobre políticas de proteção aos animais em Sorocaba, SP

Discussão começou com projeto de lei do vereador Waldecir Morelly (PRP) sobre instalação de câmeras de segurança em pet shops.

Por Erick Rodrigues

SP Sorocaba vereadores protecao animais

Os vereadores Waldecir Morelly (PRP) e Irineu Toledo (PRB) protagonizaram um bate-boca sobre políticas de proteção aos animais, durante a sessão realizada nesta quinta-feira (8), na Câmara Municipal. A discussão começou com a presença, na pauta, de um projeto de Morelly que previa a instalação de câmeras de segurança em pet shops da cidade.

A proposta estabelece que pet shops ou outros estabelecimentos, que realizem serviços de banho e tosa de cães e gatos, instalem equipamentos de monitoramento e que disponibilizem as imagens na internet para os tutores dos bichos.

Na discussão, o líder do governo na Câmara, José Francisco Martinez (PSDB), elogiou o projeto, mas mostrou preocupação com os pequenos comerciantes. “É um projeto muito bom para que se tenha proteção para os animais, embora manter a câmera online possa trazer muita despesa para os pequenos pet shops. Isso fica inviável”, afirmou.

Diante do questionamento, Morelly sugeriu uma emenda à proposta que restringia a obrigação apenas aos pet shops com área superior a 100 metros quadrados. A alteração, no entanto, foi questionada pelo presidente da Câmara, Cláudio do Sorocaba I (PR). “Não dá para aumentar mais essa emenda? Porque há salões grandes, mas que, muitas vezes, as pessoas tem um pet shop em uma parte menor”, alegou.

Morelly declarou que as filmagens dos serviços de banho e tosa podem coibir maus-tratos a animais. Em seguida, o vereador emendou começou uma discussão sobre violências sofridas por animais em rodeios, prática proibida em Sorocaba. “Se fala muito em judiar de touro e cavalo, mas eu vou provar aqui o que é judiar de animal”, disse.

O comentário gerou críticas de Toledo, que é autor do projeto que proibiu os rodeios na cidade. “Quando votamos esse projeto aqui, ninguém votou de qualquer jeito. Foram feitas pesquisas, nós sabemos o que fazem com os animais”, frisou.

O debate sobre maus-tratos a animais em rodeios, então, ofuscou a discussão do projeto dos pet shops e intensificou o bate-boca entre os vereadores. “Quem é defensor de animais, anda na rua e vê. É só vossa excelência andar por aí com olhos de quem defende animais para saber que eles estão jogados”, argumentou Toledo.

Morelly rebateu as críticas do vereador do PRB. “Sorocaba perdeu muito por tirarem o rodeio da cidade”, opinou. Em seguida, Toledo afirmou “que Morelly deveria se envergonhar por dizer que defende animais, mas criticar a proibição dos rodeios”.

“Estou cansado de demagogia. Isso não é demagogia? Faz um projeto para defender e fala de maus-tratos a animais, mas acha que precisa ter rodeio. Que incoerência”, declarou Toledo.

Na volta à discussão sobre o projeto dos pet shops, Morelly decidiu retirar a medida e alterá-la para não prejudicar os pequenos comerciantes.

Vetos

Ainda na sessão, os vereadores derrubaram três vetos enviados pelo prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB). O primeiro deles era de autoria de Marinho Marte (PPS) e previa a inclusão da Guarda Civil Municipal (GCM) na chamada “Operação Delegada”. O projeto determina que a remuneração dos guardas municipais tenha por base os valores pagos nas jornadas extraordinárias, nos termos da Constituição Federal.

Em seguida, também foi rejeitado o veto ao projeto de Jessé Loures (PV), que institui o sistema de créditos por minutos pagos e não utilizados nos estacionamentos privados de Sorocaba. O crédito será consignado na placa do veículo e terá validade de 365 dias. O descumprimento da norma acarreta multa de R$ 500 ou R$ 1.500 em caso de reincidência.

O terceiro veto rejeitado dizia respeito ao projeto do vereador José Crespo (DEM), que estabelece a gratuidade no transporte público municipal para pessoas carentes com deficiência física, comprometimento de locomoção ou necessidade de apoio para uso dos ônibus, como as pessoas com obesidade mórbida.

Todas as propostas serão sancionadas pelo presidente da Câmara.

Fonte: Jornal Ipanema 

Nota do Olhar Animal: O vereador Waldecir Morelly, que apresentou o projeto de câmeras em pet shops, é o mesmo que apoia rodeios, como a própria matéria indica. Hipocrisia. 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.