Veterinário abate cadela e cinco crias deixadas para serem desparasitadas e gera revolta

Veterinário abate cadela e cinco crias deixadas para serem desparasitadas e gera revolta
A cadela foi entregue para ser desparasitada, mas acabou por ser abatida pelo veterinário

O abate de uma cadela e cinco crias pelo veterinário municipal de Condeixa-a-Nova, Portugal, gerou uma onda de indignação nas redes sociais e motivou a apresentação de denúncias às autoridades.

Os canídeos tinham sido resgatados da rua pela associação Condeixa Patudos, que tem um protocolo com a câmara para cuidar dos animais que são recolhidos no canil.

“Informei o veterinário de que tinham carraças e pulgas e precisavam de ser desparasitados”, conta Olga Ruth, presidente da associação.

No dia seguinte foi confrontada com a morte dos animais. A explicação fornecida foi a de que estariam doentes e haveria risco de contágio, mas não terão sido na altura apresentados testes de diagnóstico a confirmar. Voluntários da Condeixa Patudos afirmam que os animais não apresentavam sintomas.

Canil de Condeixa-a-Nova, onde o abate de uma cadela e das suas 5 crias gerou revolta
Canil de Condeixa-a-Nova, onde o abate de uma cadela e das suas 5 crias gerou revolta

“No vídeo realizado no dia anterior, quando foram resgatados, via-se que estavam com muita fome. Mesmo que tivessem alguma doença, tinham de ser feitos testes e dar um intervalo de tempo”, refere a voluntária Susana Cardoso.

Olga Ruth diz ter recebido entre 200 a 300 chamadas por dia de pessoas revoltadas, e algumas das quais tinham revelado interesse em adotar alguns cachorros.

Fonte da Câmara de Condeixa-a-Nova referiu que a ação do veterinário “tem que estar baseada num relatório que justifique a necessidade do abate”, que foi apresentado numa reunião de esclarecimento entre o executivo, o veterinário, elementos de associações e do PAN.

Por Paula Gonçalves

Fonte: CM Jornal / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.