Veterinário suspenso por ter agredido animais retorna ao trabalho no Canadá

Veterinário suspenso por ter agredido animais retorna ao trabalho no Canadá

Quando levamos nosso mascote ao veterinário, imediatamente confiamos plenamente nele, pensando que é uma pessoa responsável e que obviamente quer o bem-estar para os animais. Entretanto, não foi isso o que aconteceu em Ontário, no Canadá, onde um veterinário maltratou vilmente não somente a um mascote, mas a vários sem motivo nenhum.

O veterinário identificado como Mahavir Singh Rekhi, pode ser visto agredindo animais em uma gama de vídeos que foram capturados pelas câmeras de segurança, que foram apresentados por alguns funcionários do Hospital Skyway Animal, onde ele trabalhava e realizada os abusos constantes.

Depois de ver os perturbadores vídeos, o Colégio de Veterinários de Ontário suspendeu a licença do veterinário, pois nas gravações dava para ver notoriamente o grande maltrato que o homem fez em vários cães, sendo asfixiando-os ou agredindo-os, enquanto eles estavam indefesos ou sob os efeitos de um analgésico.

O veterinário abusivo se declarou culpado de má conduta profissional, recebendo uma suspensão de 10 meses e uma multa de 10.000 dólares, apesar de que sua pena foi reduzida a quatro meses de suspensão, devido ao fato de que o homem tinha se submetido a alguns cursos e sessões sobre como controlar aos animais de maneira adequada e modificou sua conduta.

Mas o fato de que ele retornou ao Hospital Skyway Animal causou grande revolta entre os residentes locais, que enfurecidos ficaram do lado de fora do hospital para protestar, a insatisfação é muito grande, se sentem frustrados e preocupados com o aparecimento de mais vítimas, já que este é um assunto sério e jamais permitirão que o abuso contra animais seja tolerado por nenhum motivo.

Carol Vanderheide é uma inspetora da Sociedade para a Prevenção da Crueldade com os Animais (SPCA), e se dedica a tratar casos de negligência ou maltrato de animais, assim que decidiu fazer sua investigação sobre o veterinário Rekhi, onde conseguiu encontrar todas as provas pertinentes para proceder com 16 acusações contra o acusado.

É importante ressaltar que as acusações estão divididas entre os abusos cometidos por Rekhi, onde oito acusações são por causar dor desnecessária e sofrimento a um animal que não podia se defender, além disso, as outras oito acusações são por não ter proporcionado a atenção adequada e suficiente aos animais sob sua responsabilidade.

Atualmente, o advogado do veterinário, Neil Abramson, não quis responder a nenhuma solicitação para uma entrevista, da mesma forma que Rekhi, mas em umas de suas declarações passadas defendeu ao seu cliente arduamente, dizendo que ele tinha assumido toda a responsabilidade pelo manejo inadequado de certos animais.

Não obstante, o pior da declaração foi que justificou o veterinário afirmando que ele tinha sido educado em uma jurisdição estrangeira, somente ao chegar à Ontário que ele realizou os exames para sua licença, e que não tinha sido instruído ou examinado para saber sobre seus métodos de controle dos animais ou de modificação da conduta, alegando que estava dentro dos seus conhecimentos algum outro procedimento.

“NÃO DEVE HAVER SEGUNDAS OPORTUNIDADES PARA OS VETERINÁRIOS QUE ABUSAM DOS ANIMAIS… A SUSPENSÃO INACEITAVELMENTE DÉBIL PELO COLÉGIO DE VETERINÁRIOS SIGNIFICAVA QUE A AÇÃO PENAL ERA A ÚNICA MANEIRA DE MANTER LONGE ESTE VETERINÁRIO ABUSIVO DA CLÍNICA E EVITAR QUE FAÇA DANOS A OUTROS ANIMAIS”.

Disse Camille Labchuk, diretora executiva do Justiça Animal, uma organização com sede em Ottawa, encarregada de velar pelos direitos dos animais. Além disso, a diretora felicitou as autoridades que conseguiram acusar Rekhi criminalmente, porque assim pode ser feita justiça, algo que todas as pessoas que amam os animais desejam.

Por Ysabela Freitas / Tradução de Alice Werhle Gomide

Fonte: Measombro

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.