VÍDEO: após ventania, ativista pede ajuda para refazer telhado de canil e proteger animais em Cajazeiras, PB

VÍDEO: após ventania, ativista pede ajuda para refazer telhado de canil e proteger animais em Cajazeiras, PB
Cléo Moura cuida de animais abandonados em Cajazeiras (Foto: Elmo Lacerda/TV Diário do Sertão)

Travando uma luta praticamente solitária há muitos anos, a ativista dos animais Cléo Moura está fazendo um apelo por ajuda para reformar o telhado do canil que ela mantém em Cajazeiras.

Cléo luta em favor dos animais de rua sem apoio do poder público. Ela resgata cães e gatos, trata dos problemas de saúde dos animais e os alimenta. Para isso, conseguiu, com muito esforço, construir um imóvel na zona rural, onde improvisou um canil.

Mas não são apenas esses animais do canil que a ativista cuida. Segundo ela, são pelo menos 600 bichos, sendo que alguns deles estão na casa dela, na zona urbana, e outros recebem cuidados na rua.

Com amor pela causa, Cléo Moura resgata para o canil animais doentes, maltratados e que foram machucados por espancamento ou atropelos.

Acontece que no dia 9 de dezembro, uma forte ventania arrancou todo o telhado do canil, deixando os cães expostos ao calor extremo. Para amenizar a situação, existe um tanque improvisado, onde os bichos se refrescam. Mas é preciso colocar um novo telhado no canil.

“Por falta do telhado, eu tive que improvisar uma barraca de lona. Essa lona foi doada por uma amiga minha, a Luciana. Se não fosse ela, eles estariam totalmente desprotegidos, tanto do sol quanto das futuras chuvas. Eu preciso que as pessoas me ajudem a recuperar esse telhado antes que venham as chuvas e também por conta do sol escaldante”. relata a ativista.

Canil construído por Cléo Moura em Cajazeiras (Foto: Elmo Lacerda/TV Diário do Sertão)
Canil construído por Cléo Moura em Cajazeiras (Foto: Elmo Lacerda/TV Diário do Sertão)

Cléo está pedindo ajuda da sociedade para comprar cerca de 50 telhas de zinco e barrotes de 6 metros para reconstruir a cobertura do canil. Ela ressalta que o canil não tem ajuda da Prefeitura de Cajazeiras nem de políticos, por isso apela para a população ajudar seu trabalho de resgate e cuidados.

“Além de ser muito difícil, eu não tenho muitos doadores. Eu quero deixar claro para a população que eu não sou funcionária do município. Eu só tenho feito esse trabalho graças à ajuda das pessoas de bom coração e a maioria nem é daqui de Cajazeiras. Aqui não tem participação do município. O município não contribuiu com um bloco nessa área. Isso aqui foi eu que construí com méritos próprios, não tem tem nenhum político que doou nada, não tem nada de prefeitura.”

Para ajudar Cléo Moura na instalação do telhado do canil ou na manutenção geral do local, o Pix é 043.494.714-80.

Por Jocivan Pinheiro

Fonte: Diário do Sertão

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.