Vídeo: cão com deficiência cuida de cavalo atropelado em Teresina, PI

Vídeo: cão com deficiência cuida de cavalo atropelado em Teresina, PI

Uma amizade inimaginável. Assim se define a história do cãozinho Jimmy e do cavalo Duque. Os dois vivem no Recanto dos Animais Lar do Nando após serem resgatados das ruas. A outra coincidência é que os dois têm deficiência na pata dianteira esquerda. 

A amizade entre Jimmy e Duque tem sido presenciada dia a dia por Fernando Machado, responsável pelo recanto. 

“O cão não é muito amigável, mas ele fez uma amizade muito grande com o cavalo, inclusive fica pastorando o cavalo para ninguém encostar. Às vezes, até rosna com a gente pra não chegar perto”, explica Nando. 

Cão precisa de cirurgia na pata

Jimmy foi resgatado há dois meses e ainda aguarda por doações para ser submetido a cirurgia de amputação da pata. Já o cavalinho Duque foi resgatado há pouco mais de uma semana com a pata quebrada. 

“Ele está com a pata imobilizada e estamos cuidando para ver se calcifica. Geralmente, o animal de grande porte é sacrificado quando quebra uma perna porque não vai ter mais serventia em relação a montagem, corrida. Mas no recanto a vida dele será comer e dormir, se a perninha calcificar,  ele consegue viver bem”, explica Nando que é protetor de animais há mais de um década. 

Vaquinha virtual

Atualmente, o protetor de animais cuida de 127 cães e 29 gatos resgatados das ruas com marcas de maus-tratos. Nando é um apaixonado por animais e já vendeu dois carros e uma moto para construir um abrigo para os bichos. 

O primeiro veículo que vendeu, investiu o dinheiro para tornar realidade o Lar do Nando que funciona na zona Norte de Teresina. Com o passar do tempo, Nando viu a necessidade de dar melhores condições para os animais resgatados até que encontrem um lar e agora está em construção o “Recanto dos Animais Lar do Nando”, que fica na cidade de José de Freitas, situada na Grande Teresina.

“Negociei um carro e uma moto para conseguir adquirir esse terreno e construir o recanto. 90% do que fizemos até agora foi com doações. Ainda falta muito a fazer, mas estamos indo aos poucos. Agradecemos toda a ajuda e quem puder ajudar pode fazer isso como puder:  dinheiro, material de limpeza, ração, divulgando o nosso trabalho ou mesmo vindo ao abrigo. Da forma como a pessoa puder e se sentir à vontade”, destaca Nando. 

Para arrecadar doações, Nando criou uma vaquinha virtual onde há mais detalhes sobre o abrigo e as formas de contribuição. LINK DA VAQUINHA

“É uma missão. Deus disse que eu teria que cumprir essa missão até o fim da minha vida e eu vou cumprir. Não tem como ir contra aos comandos de Deus”, disse Fernando Machado sobre a dedicação aos animais. 

Fonte: Cidade Verde

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.