Vídeo de cães levando choque em Chapecó (SC) gera revolta; polícia investiga maus-tratos

Vídeo de cães levando choque em Chapecó (SC) gera revolta; polícia investiga maus-tratos
Vídeo mostra cães levando choque em cerca elétrica instalada por moradora (Foto: Reprodução)

O vídeo de uma moradora de Chapecó rindo enquanto filma seus cães levando choque em uma cerca elétrica repercutiu nas redes sociais e gerou revolta desde a segunda-feira (22). A Polícia Civil abriu uma investigação do caso e concluiu pelo indiciamento da autora da postagem. 
 
Na publicação, a mulher explica que colocou um fio elétrico para evitar que os cães subissem na calçada e sujassem o espaço, e desafia:

 – Agora eu quero ver quem é que vai vir sujar a minha calçada.

O vídeo foi compartilhado pelo delegado de polícia Bruno Lima, que é deputado estadual de São Paulo e defensor da causa animal. A postagem teve 150 mil curtidas e quase 1 milhão de visualizações até o fim da tarde desta terça-feira (23).

O delegado não escondeu a revolta com a situação, cobrou investigação policial e criticou a conduta da moradora de Chapecó:

– Além de praticar maus-tratos aos seus animais, ela ainda faz vídeos rindo e achando o máximo. Eu também irei achar o máximo ver ela respondendo criminalmente – escreveu.

Outros famosos também reagiram à publicação e manifestaram revolta com o vídeo. A ativista Luisa Mell e as atrizes Paola Oliveira e Heloísa Perissé foram algumas das personalidades que repudiaram a conduta da autora do vídeo na seção de comentários.

Polícia decide indiciar mulher por maus-tratos

A 3ª Delegacia de Polícia de Chapecó abriu investigação para apurar o caso. O delegado Danilo da Silva Fernandes informou na tarde desta terça que já concluiu o inquérito e que a mulher será indiciada por maus-tratos.

– Durante o cumprimento das diligências, restou evidenciada a desproporcionalidade na conduta da investigada, entre a integridade e a saúde do animal e a calçada da varanda limpa – explicou o delegado.

O caso agora será encaminhado para o Judiciário, etapa em que a promotoria deve definir se pede a abertura de processo. O crime de maus-tratos contra animal na forma qualificada possui pena de reclusão de dois a cinco anos, além de possíveis sanções como multa e proibição da guarda.

Contraponto

A reportagem tentou contato com a autora do vídeo por telefones atribuídos a ela, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria. O perfil dela no Instagram, onde tem quase 23 mil seguidores, estava fechado, sem permitir envio de mensagem.

Depois que o vídeo repercutiu nas redes sociais, a mulher gravou um segundo vídeo em que tenta descobrir quem foi o responsável por compartilhar o vídeo e comenta a situação. No vídeo, ela afirma que ama os animais e que a instalação da cerca elétrica no espaço em que os cães circulavam seria “uma questão até de educá-los”.

Segundo a Polícia Civil, em depoimento na tarde desta terça a mulher argumentou que o choque seria em uma intensidade baixíssima, que ela não imaginava que isso poderia causar sofrimento aos animais e que não entende que tenha cometido maus-tratos.

Por Jean Laurindo

Fonte: NSC Total

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.