VÍDEO: “É revoltante!”, diz presidente de ONG após homem tentar matar cachorra por estrangulamento, em Sousa, PB

VÍDEO: “É revoltante!”, diz presidente de ONG após homem tentar matar cachorra por estrangulamento, em Sousa, PB
O homem foi flagrado tentando asfixiar a cadela – foto: reprodução/redes sociais

Um fato de maus tratos a animais chocou a cidade de Sousa na noite do último sábado (11). Um homem foi flagrado tentando estrangular uma cachorra em um posto de combustíveis que fica na saída para Uiraúna. Um vídeo de apenas 1 segundo repercute nas redes sociais onde comprova o delito.

Clique aqui para ouvir depoimento.

A Polícia Militar foi acionada e ao chegar no local o suspeito já havia foragido. Conforme informado à PM, o homem tentou asfixiar a cadela e ainda teria jogado ela no chão.

A moça que registrou o ocorrido, a qual é uma frentista do posto, disse à polícia que o indivíduo teria lhe ameaçado de morte por ela ter impedido ele de concluir o crime, ao iniciar a filmagem.

Conforme o sargento G. Mendes que atendeu a ocorrência, o animal chegou a defecar a urinar no momento da tortura. Os policiais realizaram diligências, mas até o fechamento desta matéria não foi possível localizar o investigado.

Dois Boletins de Ocorrências foram registrados na delegacia de Polícia Civil da cidade de Sousa e a polícia continua em diligências na busca para tentar prender o suspeito.

ONG ABRIGO ANIMAIS SEM RUMO

A presidente da ONG ‘Abrigo Animais sem Rumo’, Nilza Fernandes, conversou com o Diário do Sertão e relatou que recebeu a informação pelo sargento G. Mendes. Ela se mostrou bastante revoltada com a situação e lamentou os fatos que tem sido registrados na cidade de Sousa com frequência.

“O BO foi feito e a gente já está tomando as providências […]. Do flagrante delito ele escapou, mas do processo ele não vai escapar, porque eu sou repetitiva: tem que haver punições mais rígidas contra esses seres que se dizem humanos, porque está uma coisa absurda dentro de Sousa […]. É absurdo, é revoltante!”, disse Nilza.

A cachorrinha também não foi mais vista, conforme Nilza Fernandes. Quem também falou com o Diário do Sertão e relatou como se deu o caso, foi o sargento G. Mendes, que atendeu a ocorrência.

Ele disse que foi informado de que o suspeito mora no bairro Mutirão, tendo a guarnição de imediato se dirigido ao referido local, mas devido a foto dele já está repercutindo nas redes sociais, o investigado já havia foragido.

O PM comunicou que foi feito um BO contra o suspeito onde foi informado da tentativa de matar a cachorra, bem como por ele ter ameaçado a frentista. No vídeo que está no topo da matéria há as falas da presidente da ONG, bem como do sargento G Mendes.

Por Luiz Adriano

Fonte: Diário do Sertão