Vídeo flagra maus-tratos a cão e tutora recorre à Bíblia para justificar; assista

Vídeo flagra maus-tratos a cão e tutora recorre à Bíblia para justificar; assista
O delegado Matheus Laiola com o cão resgatado em São José dos Pinhais. Foto: Reprodução Instagram.

Um cachorro que sofria maus tratos foi resgatado na tarde de segunda-feira (23) em uma casa no Jardim Ipê, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, PR. Imagens feitas por uma vizinha da frente mostram a então tutora agredindo o animal.

O vídeo chegou ao conhecimento do delegado Matheus Laiola, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, e uma ordem judicial foi concedida para fazer o resgate do cachorro. Ele postou as imagens nas redes sociais.

Bastante irritada com a abordagem, a mulher admitiu os maus tratos e mencionou várias vezes o provérbio 23:13 da Bíblia, para justificar as agressões ao animal.

“Na bíblia tá escrito pra bater com a vara, com a vara deve fustigar seus filhos e nem por isso ele morrerá” disse a mulher ao delegado Laiola, quando questionada sobre a atitude dela mostrada nas imagens.

Ela afirmou para a polícia que é assim que ela educa os filhos. “Cachorro é a mesma coisa que filho pra gente. Se a gente cria tem que educar. Tá na Bíblia sim, no livro Eclesiastes”, disse a mulher ao delegado.

Inicialmente, quando questionada sobre o cachorro, a mulher afirmou que ele havia sido doado e que não sabia onde ele estava. Depois, ela cedeu e o cão foi resgatado.

O animal está bem, sob os cuidados da ativista da causa animal François Muhlstedt, que acompanhou toda ação de resgate.

Indiciamento

Segundo Laiola, por questões legais a mulher não pode ser presa.

“Infelizmente, pela legislação, ela não está em situação de flagrante, então a gente não pode prende-la. Mas a gente vai estudar para agir da maneira mais rigorosa possível” garantiu o delegado Matheus Laiola.

A ex-tutora do cachorro foi indiciada por maus-tratos. Como ela afirmou ao delegado que é assim que educa os filhos, o delegado Laiola oficiou o Conselho Tutelar de SJP, para investigar se haveria também casos de agressão contra eles.

Por Carol Nery e Antonio Nascimento

Fonte: Banda B

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.