VÍDEO: homem troca socos com canguru para salvar cachorro, na Austrália

VÍDEO: homem troca socos com canguru para salvar cachorro, na Austrália
Marsupial reagiu e partiu para cima do homem que derrubou o celular no Rio — Foto: Reprodução/redes Sociais

Um policial aposentado gravou um vídeo que mostra o momento em que troca socos com um canguru que tentava afogar seu cão de estimação em um rio na Austrália.

O vídeo, que viralizou nas redes sociais no final de semana nas redes sociais, com milhões de visualizações, mostra o momento em que o tutor tenta salvar seu animal de estimação das garras do canguru. As imagens mostram o animal em pé e com parte do corpo para fora da água, segurando o cachorro pela cintura. VEJA O VÍDEO:

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por Mildura Martial Arts (@milduramartialarts)

O homem, que filmou toda a ação, grita: “Vou dar um soco na sua cabeça”, enquanto tenta regatar o cão das garras do canguru. “Solta meu cachorro”, ele diz, antes de dar um soco nas patas do animal, fazendo-o soltar o cão.

O marsupial, no entanto, não parece gostar da reação do homem e parte para cima dele, fazendo-o derrubar o celular no rio. Quando ele consegue recuperar o aparelho, o canguru está em pé, olhando fixamente para ele.

O homem então espirra água no animal, que avança novamente em sua direção, mostrando as garras das patas. Com o cão já perto da margem, a salvo, ele então se afasta do canguru, rindo da cena inusitada.

MÚSCULOS ERAM ENORMES, DIZ EX-POLICIAL

O homem foi identificado como Mick Moloney, um policial aposentado do estado de Vitória, na Austrália. Ele contou ao portal de notícias local BNN que curtia um dia tranquilo às margens do rio Murray, com seus cachorros, quando um deles foi apanhado pelo canguru.

Ele afirmou que não esperava trocar socos com o marsupial, mas disse que teria feito qualquer coisa para salvar seu cão de ser afogado pelo animal, segundo a TV ABC Austrália.

“Os músculos dessa coisa eram enormes. Parecia alguém que tinha acabado de sair da prisão ou algo assim. Foi uma enrascada. Basicamente, dei um tapa na cabeça dele, ele pulou em mim e acabamos brigando na água. Ele parecia prestes a chutar minhas pernas, então eu joguei um pouco de água em seu rosto e tentei fugir, mas ele tentou me agredir novamente quando eu estava saindo”, disse Mick Moloney, policial aposentado.

Fonte: Folhapress via O Tempo


Nota do Olhar Animal: Se o caso envolvesse dois animais silvestres, ninguém se importaria. Isso é terrível, porque tira o foco do interesse do animal e coloca ele no humano que presencia o fato. Para este, o inaceitável não é a morte de um animal e sim a de um ser com o qual mantém relações de afetividade.