Vídeo: macaco bugio é flagrado atravessando rua e homens tentam matá-lo em Taquara, RS

Vídeo: macaco bugio é flagrado atravessando rua e homens tentam matá-lo em Taquara, RS
Macaco atravessou a rua e se escondeu em um mato, próximo à ERS-115. Foto: Leitor Jornal Panorama

Um Macaco Bugio foi gravado por populares, atravessando a rua e entrando em um mato, por volta das 9h30min desta quarta-feira (11), na rua Dois, no bairro Eldorado, em Taquara. Ao avistarem dois homens, que estavam armados com facões tentando matar o animal, populares interviram e não permitiram que os homens fizessem mal ao Bugio. “Ele parecia estar cansado e desorientado e aqueles homens tentando pegá-lo, armados com facões. O bichinho é inofensivo. Não entendo porque tanta maldade”, disse uma moradora do bairro, que não quis se identificar. O Bugio se escondeu em um mato, próximo ao local conhecido como ‘Castelinho’, à beira da ERS-115.

A reportagem do Jornal Panorama entrou em contato com o Comando Ambiental da Brigada Militar (Patram), de Taquara, para informar a situação. Pouco depois, por volta das 14h, os soldados foram ao local e fizeram buscas ao animal. Segundo o soldado Alexsander de Freitas, durante conversas com moradores, eles foram informados de que o animal não foi mais visto. Freitas disse ainda, que o macaco deve ter retornado para o seu habitat. 

De acordo com o soldado da Patram de Taquara, Daniel Fogaça, esses animais são bem adaptados a ambientes antropizados – área onde há ocupação do homem – sendo o crescimento urbano uma ameaça à espécie em decorrência de atropelamentos, eletrocussões e ataques de cães. Além disso, os bugios são importantes como indicadores da presença do vírus da febre amarela.

“O Bugio é um animal silvestre, não apresenta comportamento agressivo, mas deve-se ter cautela na captura, devendo acionar a Patram ou Corpo de Bombeiros. Agressões aos primatas silvestres, além de crime ambiental, pode deixar o ambiente mais inseguro, uma vez que os primatas ajudam no controle da doença por alertarem para a presença dela. Importante salientar que o bugio não transmite a febre amarela. Eles são nossos parceiros na luta contra a doença. São vítimas como nós”, destaca Fogaça.

A Patram informa a população que, em caso de denúncias ou se avistarem algum animal silvestre, deve ligar para o telefone (51) 3541-1246.

Momento em que o Macaco Bugio atravessa a rua e foge para o mato.
Vídeo enviado por leitor do Jornal Panorama.

Assista ao vídeo clicando aqui.

Por Alan Júnior

Fonte: Jornal Panorama 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.