Vídeo: mais de 15 gatos flagrados circulando dentro de hospital no Piauí serão resgatados e castrados

Vídeo: mais de 15 gatos flagrados circulando dentro de hospital no Piauí serão resgatados e castrados

A prefeitura da cidade de Floriano, no interior do Piauí, se manifestou sobre a circulação de gatos dentro do Hospital Regional Tibério Nunes. Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou a existência de, pelo menos, 15 felinos, algumas fêmeas prenhes, e disse que está adotando todas as providências necessárias para o resgate gradual dos animais. O caso foi denunciado pelo Conselho Regional de Medicina (CRM).

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por TV Cidade Verde (@tvcidadeverde)

“No que diz respeito aos animais, a equipe do setor de zoonose do município está adotando todas as providências necessárias para o resgate gradual desses felinos, bem como a castração através do programa municipal, onde irão passar por avaliação médica, atualização de vacinação e, após receberem atestados de saúde animal, serão colocados para adoção responsável. Com isso, a gestão municipal, reforça sua responsabilidade com o bem-estar animal”, disse a nota.

Vídeos obtidos pelo Cidadeverde.com mostram os gatos andando livremente pelo corredor da unidade de saúde. Em algumas imagens é possível ver animais enfileirados, deitados no hospital e circulando bem próximo à UTI.

Na nota, enviada nesta terça-feira (11), a prefeitura cita que a competência administrativa do hospital é do Governo Estado do Piauí e que uma equipe de Vigilância Sanitária do Estado do Piauí deve realizar as avaliações sanitárias.

“Destacamos ainda que a função do Centro de Zoonoses foi desenhada para receber animais que estão passando por algum tipo de vulnerabilidade em saúde. Colocar animais saudáveis no mesmo ambiente de animais acometidos por algum tipo de doença é crime, de acordo com Lei 14.064 (sobre maus tratos) e a Lei 14.228/21 (que proíbe a eutanásia de cães e gatos de rua por órgãos de zoonose, canis públicos e estabelecimentos similares”, finaliza a nota.

Por Graciane Araújo

Fonte: Cidade Verde

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.