Vídeo mostra cachorro correndo pelos trilhos do metrô de São Paulo

Vídeo mostra cachorro correndo pelos trilhos do metrô de São Paulo

Vídeo gravado por usuário do metrô de São Paulo nesta quarta-feira (9) mostra o momento em que um cachorro correu pelos trilhos da estação Sé, da Linha 3-Vermelha no Centro de São Paulo. O animal acessou os trilhos da Linha 1-Azul e complicou o trânsito dos vagões também da Linha 3.

O vídeo mostra a plataforma da Sé com passageiros esperando o metrô chegar. Vários deles começam a se movimentar para poder observar o cão no momento em que o animal passa pelo lugar. Logo em seguida o trem chega na estação e não é mais possível ver o cachorro.
Também circula nas redes sociais a foto de um cão parecido, morto, no meio de trilhos. O metrô confirmou que o corpo foi localizado perto da estação Vergueiro sem sinais aparentes de atropelamento, mas não informou a causa da morte.

Velocidade reduzida

O cão foi visto primeiro na altura da estação Armênia por volta das 7h30 de quarta-feira. A partir deste horário, os trens circularam com velocidade reduzida para que os funcionários resgatassem o animal.

O problema refletiu na movimentação da Linha 3-Vermelha porque ela é ligada a Linha 1-Azul pela estação da Sé. Além disso, agentes atuavam em diversas estações de ambas as linhas para conter o fluxo de entrada de passageiros com a intenção de evitar tumulto nas plataformas.

Mais tarde, o animal foi visto caminhando nos trilhos da linha na altura das estações Ana Rosa e Paraíso. Por volta das 8h30, como não localizavam o cachorro, a circulação dos trens foi normalizada. Às 10 horas, as buscas pelo cão continuavam, segundo o Metrô. Nesta quinta, o metrô informou que o animal foi encontrado morto.

Fonte: G1


Nota do Olhar Animal: Notícias dão conta de que o animal foi resgatado e levado a uma clínica na Zona Leste de SP, porém há uma foto circulando na internet que mostra o que seria o cão já morto. E, junto a esta foto, uma mensagem informando que funcionários foram impedidos de descer até a linha para tentar resgatar o animal. O que aliás vai ao encontro do que é relatado nesta matéria de 2010, em que um operador do Metrô diz que eram proibidos de parar para animais, que orientação é atropelá-los e seguir em frente: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff2609201016.htm.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.