Vídeo mostra médico suspeito de agredir cachorro até a morte tentando reanimar o animal, diz polícia

Vídeo mostra médico suspeito de agredir cachorro até a morte tentando reanimar o animal, diz polícia
Médico suspeito de agredir cachorro tentou reanimar animal, segundo a PM. — Foto: Polícia Civil

Imagens de câmeras de segurança mostram o médico Leopoldo Fernando Felippe tentando reanimar um cachorro que, segundo a polícia, foi agredido por ele até a morte. O caso foi registrado em Cascavel, no oeste do Paraná, na segunda-feira (10).Veja no vídeo abaixo.

VÍDEO: Vídeo mostra médico suspeito de agredir cachorro até a morte tentando reanimar o animal

A agressão, segundo a Polícia Militar, ocorreu após o cachorro fazer xixi no lugar errado. A polícia informou que foi chamada após uma mulher dizer que o vizinho estava agredindo o animal, no bairro Cancelli. No local, a denunciante mostrou vídeos do ocorrido. O homem foi preso em flagrante.

O advogado de defesa do médico, Ricardo Augusto Bantle, informou que em breve fatos serão esclarecidos e notícias falsas combatidas. Leia mais abaixo.

Em depoimento à polícia, o médico afirmou que não agrediu o animal e que bateu no chão. Ele disse ainda que o cachorro, que era um filhote da raça Spitz Alemão, teve uma convulsão.

“O estresse foi que ela fez xixi e fui levar ela pra por de castigo e ao pegar ela no colo ela já grita e faz xixi, sozinha, independente de estar brigando ou não. Ela começou a fazer coco e gritar, ai eu fui limpar a bunda dela. Fui colocar ela de castigo e ela continuava lutando, ‘esperneando’ e eu bati no chão com o chinelo. Ela teve um negócio, uma convulsão, meio que desfaleceu assim. Nessa hora eu liguei pra uma veterinária, e eu desci reanimando ela ainda no prédio.”

Na ficha clínica de atendimento que consta no inquérito policial, o suspeito relata ter dado chineladas na cachorra. Ao ser constatada a morte do animal, ele preferiu deixar o corpo na clínica para a destinação correta.

A veterinária que atendeu a ocorrência ainda não foi ouvida, de acordo com a Polícia Civil.

A Polícia Civil informou que o crime tem pena prevista superior a quatro anos. Por este motivo, a prisão aconteceu sem a possibilidade de pagamento de fiança.

De acordo com o inquérito, uma ONG da cidade está pedindo a guarda de outro cachorro que também é do médico.

O que diz a defesa

Em nota, o advogado de defesa do médico, Ricardo Augusto Bantle informou que muito em breve todos os fatos serão esclarecidos e que serão combatidas as falsas notícias a respeito dos fatos.

A defesa acrescentou ainda que “a repercussão e proporção que os fatos estão tomando exigem, por si só, ponderação na divulgação de informações e opiniões, pois o acusado sequer foi ouvido pela justiça.”

A defesa pediu a revogação da prisão.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.