Vídeo mostra momento em que motorista passa por cima e mata filhote em MS

Vídeo mostra momento em que motorista passa por cima e mata filhote em MS
Kira e Atena sobreviveram após terem sido abandonas, em Campo Grande — Foto: Arquivo pessoal

Uma motorista foi flagrada por câmeras de segurança atropelando uma cachorrinha filhote. O crime aconteceu na noite dessa sexta-feira (13), no Loteamento Gama, região do Jardim Presidente, em Campo Grande. Duas das três cadelas sobreviveram e foram adotadas. Veja o vídeo.

VÍDEO: Motorista passa por cima e mata filhote em MS

Nas imagens, é possível ver duas cachorrinhas abandonadas rua sem asfalto e logo em seguida a suspeita atingindo propositalmente o animal. Uma testemunha relatou que percebeu a movimentação por causa do barulho.

“Tenho duas cadelinhas, elas começaram a latir sem parar, fui ver e tinham dois cachorrinhos correndo na frente de casa. Eles corriam na direção de um que estava morto. Fui olhar na câmera, voltei e vi o carro. Pelo vídeo, eu vi que soltou e ainda passou por cima. Parece que uma mulher estava dirigindo”, relatou.

O g1 entrou em contato com a Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista (Decat) e aguarda o posicionamento da polícia para identificar a responsável pelo crime. O caso deve ser investigado como maus-tratos.

Esperança

VÍDEO: Kira e Atena foram adotadas logo após o crime

Após o crime, as duas sobreviventes foram adotadas pelo administrador Gelson Leonel do Nascimento, de 51anos. Que estava se programando para ir até uma feita de adoção escolher um bichinho para o filho de 13 anos.

“Resgatamos ontem à noite, vou levar ao veterinário para saber se estão bem, tomar vermífugo, vacinas. O sentimento de carinho pelos animais me fez adotar. Eu tinha um cachorro, faleceu tem três meses. Meu guri queria um outro e estávamos até nos programando para ir na feira de adoção, domingo”.

Ainda conforme Gelson, as duas já ganharam até nome: Kira e Atena.

Por Débora Ricalde e Liniker Ribeiro

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.