Kattrina Horner, uma ativista dos direitos dos animais, disse que ter sido atingida pelo caminhão a afetou física e mentalmente. (Imagem: Kattrina Horner)

Vídeo mostra motorista sorridente ao atingir uma ativista no Canadá

Um vídeo mostra um motorista sorridente depois de ter atingido intencionalmente uma ativista dos direitos dos animais com seu veículo em Alberta, Canadá, no mês passado.

A ativista Kattrina Horner faz parte do grupo Red Deer Animal Save e disse que o incidente, que aconteceu no dia 19 de agosto perto da fábrica Olymel, causou um grande choque a ela.

“Eu realmente senti que foi intencional, o que ele fez”, disse Horner.

Horner explica que estava atravessando a rua para que pudesse tirar uma boa foto do caminhão que carregava os animais, mas conforme ela atravessava a rua, o caminhão a atingiu.

No vídeo filmado por um amigo, o motorista foi embora sorrindo e acenando depois de passar pelo cruzamento.

A Polícia Montada do Canadá (RCMP) disse que o motorista foi autuado por se negar a parar para um pedestre, o que resultou em uma multa no valor de CAD 776. A polícia não divulgou a identidade do motorista.

A CBC News editou o vídeo para remover um segmento que continha ofensas de um espectador. Assista ao vídeo do incidente abaixo:

Assista ao vídeo clicando aqui.

Apesar de os ferimentos de Horner terem sido graves, ela diz que está fazendo fisioterapia para suas costas e ombro e, recentemente, marcou uma consulta com um terapeuta.

“Eu não gosto mais de estar perto de caminhões grandes, o que é ruim porque eu vou continuar a prestar meu respeito pelos animais e ainda passar pelas cicatrizes mentais do que aconteceu”, ela disse.

Horner disse que ela e seu grupo fazem vigília e prestam homenagens aos animais que são mortos.

“Mais e mais pessoas estão vindo e eu tenho familiares que querem vir e dizer adeus. Mas eu tive que dizer que não por causa dos motoristas agressivos“, ela disse.

Desde o acidente, Horner voltou a continuar com suas manifestações e a dizer adeus para os animais.

“Na segunda vez, eu voltei e disse para todos terem o máximo possível de cuidado ao atravessarem as ruas”, ela explicou.

“Esperamos que as empresas possam nos ajudar com nossas demonstrações de respeito aos animais e que não tenhamos que lidar com o escrutínio do público ou motoristas perigosos”.

Por Natalie Valleau / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: CBC

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.