Vídeo mostra recuperação de pinscher agredido com martelo pela própria tutora

Vídeo mostra recuperação de pinscher agredido com martelo pela própria tutora
Chiquinho se recupera de agressões com ajuda de ONG — Foto: Redes sociais

O processo de recuperação do cão Chiquinho, pinscher agredido com um martelo e quase morto pela própria, ocorre com fisioterapia, medicação e muito amor. Assista abaixo.

VÍDEO: Veja imagens da recuperação do pinscher agredido pela tutora com golpes de martelo

De acordo com o Ministério Público do Paraná (MP-PR), a tutora do animal tentou matá-lo, em julho deste ano, sob a alegação de que não tinha dinheiro para tratar um ferimento do bichinho. O caso foi em Campo Mourão, no centro-oeste do Paraná.

O animal foi adotado pela Associação dos Protetores de Animais Independentes (PAIS), Organização Não Governamental (ONG) que passou a ser responsável pela série de tratamentos veterinários do cão.

Imagens publicadas nas redes pela ONG mostram o animal recebendo os cuidados. De acordo com o MP, Chiquinho continua em tratamento e, por conta das agressões, precisou ter um olho removido.

Mulher foi acusada de maus-tratos

O MP-PR denunciou criminalmente a mulher que agrediu o pinscher. Ela não teve o nome revelado. A acusada chegou a ser presa em flagrante, mas liberada após audiência de custódia para responder em liberdade.

Agora, o Ministério Público requer a condenação da acusada às penas previstas na Lei de Crimes Ambientais, podendo chegar à reclusão por até cinco anos, além do pagamento de multa.

Segundo o delegado Saulo de Tarso Cerqueira Baptista Neto, da Polícia Civil (PC-PR), a mulher afirmou que cometeu o crime porque o cão estava gravemente ferido após ter sido atacado por uma cadela que ela tinha adotado há pouco tempo.

A acusada disse que não tinha dinheiro para pagar o tratamento ou a eutanásia veterinária.

“O veterinário disse que tinha que fazer um tratamento para salvar o cachorro, e ela entendendo que não tinha condições financeiras de arcar com os custos, decidiu sacrificá-lo por conta própria”, relatou o delegado da PC-PR ao g1.

"Chiquinho" teve que ter um olho removido após as agressões — Foto: Imagem cedida/Associação dos Protetores de Animais Independentes
“Chiquinho” teve que ter um olho removido após as agressões — Foto: Imagem cedida/Associação dos Protetores de Animais Independentes

Como denunciar casos de maus-tratos aos animais

Casos de maus-tratos aos animais no Paraná podem ser denunciados de forma anônima pelo telefone 181, ou no site do Disque-Denúncia.

Caso o crime esteja em execução, a orientação é acionar a Polícia Militar (PM-PR) pelo telefone 190.

Segundo a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, vinculada à PC-PR, até julho de 2023 o Paraná formalizou quase o triplo de investigações de maus-tratos contra animais do que em 2022 inteiro.

O número de prisões de suspeitos também aumentou. Neste ano, 28 pessoas foram presas em todo o Paraná, 47% a mais do que 2022.

Fonte: g1