Vídeo: Mulher é flagrada batendo em cachorros na varanda de apartamento no Recreio, no Rio

Vídeo: Mulher é flagrada batendo em cachorros na varanda de apartamento no Recreio, no Rio
Agressora foi identificada pela DPMA, que instaurou inquérito pelo crime de maus-tratos a animais. Imagem: Reprodução

Policiais da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) e agentes da Secretaria Municipal de Proteção e Defesa dos Animais (SMDPA) realizaram uma operação nesta quarta-feira (19) em um condomínio do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. O alvo da ação era duas mulheres que foram flagradas cometendo crime de maus-tratos contra cachorros na varanda de um apartamento.

As imagens mostram uma mulher ameaçando agredir dois cachorros que estavam presos em um gaiola. Depois, uma segunda pessoa aparece e bate com um objeto nos animais.

Segundo a SMPDA, há relatos que os cachorros eram mantidos por horas na varanda, sem qualquer assistência dos tutores. A denúncia chegou até ao órgão através da Comissão de Defesa e Proteção dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RJ).

O secretário Vinicius Cordeiro determinou que o departamento de fiscalização da secretaria fosse nesta quarta-feira (19) ao local. Os animais foram acautelados e aguardam decisão judicial na Fazenda Modelo, um abrigo da prefeitura em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio.

Ao DIA, o delegado Wellington Vieira explicou que as mulheres foram conduzidas até a delegacia, prestaram depoimento, mas foram liberadas porque não existiu flagrante. O vídeo que mostrou as agressões foi gravado na segunda-feira (17). Contudo, o titular da DPMA informou que abriu um inquérito contra a dupla pelo crime de maus-tratos e vai investigar se outras pessoas também estão envolvidas nas agressões.

“As mulheres foram identificadas, conduzidas até a delegacia para prestar depoimento e vão responder pelo crime de maus-tratos contra esses dois animais, mas em liberdade porque não teve prisão em flagrante. A polícia agora vai investigar o caso e vai ver se tem outros envolvidos nesse crime. Um inquérito policial foi aberto. A pena para esse crime é de cinco anos de reclusão. Nós vamos investigar o fato e vamos chegar na conclusão em um prazo de até 30 dias. Até lá, a Justiça vai decidir o destino dos animais”, disse o delegado.

Por Romulo Cunha

Fonte: O Dia