VÍDEO: voluntários resgatam cerca de 3,5 mil animais ilhados após enchente no RS

VÍDEO: voluntários resgatam cerca de 3,5 mil animais ilhados após enchente no RS
As equipes governamentais resgataram 3,2 mil animais até a noite do último sábado (4). Foto: Reprodução/Grupo Amor em Patas/Instagram

As equipes governamentais e de voluntariado salvaram pelo menos 3,5 mil animais isolados pelas chuvas no Rio Grande do Sul. Contudo, a quantidade pode ser ainda maior, visto que se formaram diversos grupos de voluntários para o resgate de cães e gatos deixados para trás devido às inundações que afetam o estado. As equipes governamentais resgataram 3,2 mil animais até a noite do último sábado (04/05).

Carla Ebert, proprietária de um estabelecimento de cuidados para animais em Esteio (RS), relatou que recebeu, apenas no último sábado, 50 animais abandonados nas inundações. Ela mencionou que pessoas comuns estão resgatando os animais isolados e levando-os para um abrigo cedido pela prefeitura.

“É muito animal. É uma coisa absurda. A gente vai ver quando baixar a água, a gente nem está preparado para isso, devido aos que morreram. É muito triste”, lamentou Carla. “A gente se organizou como pode e as pessoas foram levando os animais”, completou.

A organização não governamental (ONG) Grupo de Resposta a Animais em Desastre (Grad Brasil) informa que, apenas em um dia, realocaram cerca de 100 animais nos municípios de Esteio e São Sebastiao do Caí, na região metropolitana de Porto Alegre.

“É muito animal gente, na pontinha do telhado, é muito animal preso na janela, é muito animal que está nadando incansavelmente, é muito, muito, não consigo passar um número de tantos animais que são”, informou em uma rede social Carla Sássi, coordenadora do Grad.

Carla Sássi acrescentou que a organização precisa de um barco com motor para ampliar os salvamentos, já que a correnteza é forte.

“Os pedidos por resgates não param de chegar, mas muitas áreas continuam inacessíveis. Precisamos aumentar nossa equipe a campo e estamos solicitando apoio de embarcações a motor para salvar o maior número de animais possível”, afirmou, em nota, a Grad Brasil.

Outra organização que tem atuado no resgate e cuidado de cães e gatos ilhados é a Campo Bom pra Cachorro, que fica no município de Campo Bom (RS), na região metropolitana de Porto Alegre. De acordo com a ONG, eles resgataram 80 animais em um único dia, chegando ao total de 200 animais retirados da água pelos voluntários.

A quantidade de animais resgatados foi tão grande que eles não têm mais espaço para receber novos animais e pedem ajuda de outras pessoas nas redes sociais para que possam acolher, temporariamente, os bichinhos perdidos devido aos alagamentos. “Novo Hamburgo (RS) está mandando muito cachorro para cá. A gente não pode mais aceitar animais aqui. Tem gente chegando aqui sendo grosso com a gente, brigando com a gente, querendo a qualquer custo trazer animais de todos os bairros”, informou em rede social Kayanne Braga, voluntária da organização.

Por Fabyo Cruz

Fonte: O Liberal

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.