Vídeos secretos revelam trabalhadores batendo ovelhas em fazendas inglesas e escocesas

Vídeos secretos revelam trabalhadores batendo ovelhas em fazendas inglesas e escocesas

Imagens de tosquia de lã, filmadas por ativistas em 49 fazendas, revelam animais sendo chutados, esbofeteados e espancados com tosquiadeiras de metal

Ativistas dos direitos dos animais divulgaram imagens que revelam ovelhas sendo chutadas, espancadas e agredidas durante a tosquia em fazendas inglesas e escocesas.

A Peta Asia realizou uma investigação secreta durante o verão na indústria britânica de tosquia de ovelhas. Os 18 minutos de filmagem divulgados em 15 de novembro são parte de uma investigação mais ampla, na qual a Peta documentou supostos maus-tratos em 25 fazendas nos condados de Buckinghamshire, Hertfordshire, Suffolk, Essex e Northumberland. Na Escócia, eles coletaram evidências de 24 fazendas em West Lothian, Fife, Borders, Dumfries e Galloway, East Lothian, Midlothian e South Lanarkshire.

A nova filmagem parece revela trabalhadores a xingar os animais enquanto os chutam no rosto e batem com suas cabeças no chão. Em uma cena, um trabalhador bate diversas vezes a cabeça de uma ovelha no chão durante a agressão. Em algumas das filmagens, os tosquiadores, nenhum deles identificado, espancam os animais com tosquiadores de metal e os jogam de suas plataformas de tosquia no chão. Em outras partes, quando as ovelhas tentam se mover durante o processo de tosquia, os trabalhadores parecem empurrar suas botas pesadamente sobre a cabeça e o pescoço dos animais, chutando e dando tapas no rosto.

A filmagem também revela alguns ferimentos graves, com cortes de lã rápidos e grosseiros, deixando feridas abertas nos animais.

A Peta enviou as imagens à Suffolk Trading Standards e à Scottish SPCA, junto com alegações documentadas contra trabalhadores específicos, que descrevem os referidos maus-tratos aos animais.

O grupo também pediu a Lorde Gardiner de Kimble, e ao ministro escocês de assuntos rurais, Mairi Gougeon, que introduzissem câmeras de circuito fechado de TV obrigatórias em estábulos de ovelhas.

“Esta nova filmagem deixa claro que a crueldade que capturamos em vídeo está longe de ser uma anomalia, como a indústria gostaria que todos acreditassem, e mostra como as operações de corte tratam os animais, algo que todo comprador tem o direito de saber”, diz o vice-presidente sênior da Peta Asia, Jason Baker.

Nirali Shah, da Peta Asia, disse ao jornal The Guardian: “Descobrimos os maus-tratos são semelhantes em todas as fazendas que visitamos em todo o mundo. Vimos repetidas vezes que sempre que os animais são explorados para fins lucrativos, as coisas são feitas da forma mais fácil”.

Ela disse que novas imagens foram divulgadas para encorajar os consumidores a pararem de comprar lã. “Nós lançamos mais alguns minutos de filmagem porque, com a temporada de compras de Natal chegando, queremos mostrar aos consumidores apenas um vislumbre da extensão dessas agressões. Isto não é apenas alguns incidentes, mas a crueldade que as ovelhas enfrentam todos os dias na indústria da lã. ”

Shah disse que a única solução é a instalação de câmeras de circuito fechado de TV como prática padrão. “O público britânico sempre insistiu na transparência quando se trata da maneira como os animais são tratados, razão pela qual a presença de câmeras de vigilância deve ser obrigatória para todas as operações de corte no Reino Unido, como agora é nos abatedouros da Inglaterra.”

A SPCA escocesa disse ao The Guardian que havia recebido a filmagem em outubro e que está em andamento uma investigação que incluirá visitas a fazendas.

Uma declaração conjunta da British Wool, Sindicato dos Fazendeiros do País de Gales (FUW), Associação Nacional dos Empreiteiros Agrícolas (NAAC), União Nacional de Agricultores (NFU), NFU Cymru e Associação Nacional de Ovelhas (NSA) disse: “Agricultores e contratantes da indústria ovina levam muito a sério o bem-estar animal, e qualquer comportamento que se encontre abaixo desse padrão não é tolerado. A tosquia é uma atividade absolutamente necessária para garantir que a lã possa ser removida com segurança para proteger as ovelhas do estresse térmico e das doenças. A tosquia é um trabalho altamente qualificado e, a cada ano, mais de mil pessoas em todas as partes do Reino Unido participam de um curso de formação de dois dias, adaptado ao nível atual de experiência e habilidade”.

Por Harriet Grant / Tradução de Maria Leticia Guerra Machado Coelho

Fonte: The Guardian


Nota do Olhar Animal: Esta gradação do sofrimento imposto pela exploração dos animais mencionada na nota e que vai do “tolerável” ao “intolerável” seria risível se não fosse trágica para os bichos. Tolerável por quem? Pelos animais certamente que não. Todo tipo de exploração dos animais resultam num impacto negativo para eles. E os danos não são só físicos, mas psicológicos também. A única forma de fazer cessarem estes danos é abolindo o consumo de produtos de origem animal.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.